Notícias / Agricultura

14/02/20 às 07:10

Mosca Branca reduz em mais de 25% produtividade da soja para produtor em Canarana

AGRNotícias

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Mosca Branca reduz em mais de 25% produtividade da soja para produtor em Canarana

Foto: Pedro-Silvestre

Na propriedade de Claudir Sonemann Feijó, em Canarana-MT, parte da soja foi semeada em ciclo médio e parte em ciclo tardio. O produtor semeou 400 hectares da oleaginosa na safra 2019/20 e esperava uma produção média superior à 60 sacas por hectare. Contudo, desde o início do ano, a incidência da mosca branca, praga muito conhecida dos agricultores, começou a diminuir essa expectativa.

Com cerca de 30% da área colhida e o restante da lavoura com as vagens da soja em período de enchimento, o aparecimento do inseto causa preocupação. Na área já colhida, o produtor calcula mais de 25% de perda na produção. A média ficou em 42 sacas por hectare. “Estamos há 50 dias combatendo a mosca. Há uma revoada de moscas que não tem produto que consiga combater. E não teve produto que a gente não usou (do biológico ao inseticida). Tu olha pra lavoura e parece que não fez efeito e no outro dia você tem que entrar com a máquina de novo”, afirma Feijó.

De coloração amarelada, com um “pó” branco sobre as asas que caracteriza-a, a mosca branca é uma das pragas causadoras de prejuízos à cultura da soja. Ao sugar a seiva da planta, os insetos adultos e ninfas provocam alterações no desenvolvimento vegetativo e reprodutivo da planta, que vem a reduzir a produtividade. Além disso, a mosca libera na planta substâncias açucaradas que propiciam doenças como a fumagina, causada por fungos, que limita a capacidade fotossintética da planta, reduzindo ainda mais a produtividade.

Claudir Feijó, que também é produtor de melancia, salienta que em agosto de 2019 já havia gradeado a lavoura anterior justamente para dissipar qualquer foco da mosca. A propriedade dele fica na região da Terceira Agrovila em Canarana-MT e a maior incidência do inseto foi em regiões próximas à mata. 

Segundo o produtor, em contato com produtores de propriedades vizinhas, a incidência da mosca também ocorre nas lavouras de ciclos médio e tardio. Claudir irá apostar na safrinha para compensar as perdas com a soja, pretendendo cultivar 60 hectares de milho e 340 de gergelim.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Nilton Moreira

Coronavírus. Fé. Deus é Justo!

Deixamos de direcionar nossas metas de evolução e crescimento no âmbito da moral, e pior ainda, nos preocupamos com coisas materiais que não nos levam a nada, a não ser nos dar prazer e encantamentos, exaltando...

 
 
 
 
Sitevip Internet