Notícias / Meio Ambiente

10/02/20 às 17:50

Cuiabá - Plantio de mudas na região da Rodoviária encerra workshop sobre clima, arborização e sustentabilidade

Nadja Vasques, TJ/MT

Imprimir Enviar para um amigo
Cuiabá - Plantio de mudas na região da Rodoviária encerra workshop sobre clima, arborização e sustentabilidade

Foto: Assessoria

Uma oficina de plantio de 500 mudas de árvores nativas do cerrado mato-grossense, nas alças de acesso ao Viaduto da Rodoviária de Cuiabá, encerrou na manhã de sábado (08/02) o  Workshop Clima, Arborização e Sustentabilidade, promovido nos dias 7 e 8 de fevereiro pelo Poder Judiciário de Mato Grosso, por meio do Projeto Verde Novo e parceiros.  O plantio foi feito pelo juiz do Juizado Volante Ambiental (Juvam), Rodrigo Curvo; o mestre em Botânica Ricardo Cardim, um dos palestrantes do evento; além de dezenas de parceiros e voluntários, participaram da ação desenvolvida em um dos pontos estratégicos da Capital, usado como rota para um dos destinos turísticos mais procurados do Estado, a cidade de Chapada dos Guimarães.

O juiz Rodrigo Curvo destacou a participação do botânico Ricardo Cardim no plantio das mudas. Disse que o especialista de São Paulo trouxe para Mato Grosso a sua experiência com a Mata Atlântica e está tendo oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a vegetação característica do cerrado mato-grossense. Conforme o magistrado, o Projeto Verde Novo tem por objetivo sensibilizar a população sobre a necessidade de arborizar Cuiabá, para amenizar o calor e oferecer conforto aos pedestres, e ao mesmo tempo estimular o cidadão a plantar árvores nos espaços públicos da Capital.

Ricardo Cardim afirmou que a arborização é fundamental para melhorar a temperatura e a umidade de Cuiabá e opinou que a cidade precisa ousar no tamanho das árvores. “Cuiabá precisa de árvores grandes. Uma árvore pequena corresponde a um galho de uma árvore grande”, destacou o especialista. Ele reconheceu que a fiação elétrica suspensa ainda é um impedimento para o plantio de árvores grandes, mas ressaltou que o tema precisa ser discutido entre o poder público e a empresa concessionária de energia.

Sobre a impressão que teve da capital mato-grossense, o botânico disse ter observado muitas árvores nos quintais, mas que a arborização ‘deixa a desejar’ nos espaços públicos, como calçadas e canteiros centrais. “A gente percebe que há espaço para muitas árvores, que são uma ferramenta de saúde e bem-estar. Esse projeto (Verde Novo) é maravilhoso porque estende o plantio das árvores nos quintais para as calçadas e avenidas”, observou.

Consciência - o aposentado Daniel Moreira Nunes, de 83 anos, foi um dos voluntários que acordou cedo no sábado disposto a contribuir para tornar Cuiabá uma cidade melhor para se viver. Há três anos morando na capital mato-grossense, o cearense Daniel disse não gostar de calor e, plantando as árvores, sentia estar colaborando para amenizar o calor. Para ele, a população precisa se conscientizar sobre a importância de preservar o meio ambiente, para o futuro dos homens e dos animais.

A estudante Isabelle Venturoso Aleixo, 11 anos, também aproveitou a manhã de sábado para plantar árvores. Acompanhada da mãe, que esteve presente nas palestras na sexta-feira e decidiu participar com a filha da oficina de plantio, Isabelle disse participar de um projeto de sustentabilidade promovido pelo colégio onde estuda e que sempre gostou de estar em contato com a natureza, seja com plantas ou animais.

O caçula entre os voluntários era o estudante Mateus Vinícius Castiglioni Alves Scaravelli, de 8 anos, que pela primeira plantou uma árvore em um espaço público. A sua única experiência anterior havia sido o plantio de uma muda em casa. Ele escolheu um ponto estratégico para plantar a sua muda, perto da avenida, para poder conferir o crescimento dela toda vez que passar pelo local.

Preservação - Rejane Mara Castiglioni, presidente da Associação Brasileira dos Engenheiros Civis (Abenc), seção Mato Grosso, parceira do Projeto Verde Novo, acredita que a sociedade esteja evoluindo e que é preciso aliar o uso das novas tecnologias de desenvolvimento com a preservação ambiental. Ela destacou que os profissionais da engenharia, tanto na fase do projeto quanto da execução da obra, devem pensar na sustentabilidade, ou seja, no que será feito com o lixo e o entulho que sobram, nas técnicas de redução de consumo de energia, ventilação, conforto térmico etc.
  • Cuiabá - Plantio de mudas na região da Rodoviária encerra workshop sobre clima, arborização e sustentabilidade
  • Cuiabá - Plantio de mudas na região da Rodoviária encerra workshop sobre clima, arborização e sustentabilidade
  • Cuiabá - Plantio de mudas na região da Rodoviária encerra workshop sobre clima, arborização e sustentabilidade
  • Cuiabá - Plantio de mudas na região da Rodoviária encerra workshop sobre clima, arborização e sustentabilidade
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Nilton Moreira

Coronavírus. Fé. Deus é Justo!

Deixamos de direcionar nossas metas de evolução e crescimento no âmbito da moral, e pior ainda, nos preocupamos com coisas materiais que não nos levam a nada, a não ser nos dar prazer e encantamentos, exaltando...

 
 
 
 
Sitevip Internet