Notícias / Meio Ambiente

06/01/20 às 11:03

Pontalina (GO) - Comerciantes e moradores contam prejuízos após forte chuva e rompimento de represa

Ruas, casas e lojas completamente alagadas. Moradores de quatro casas precisam sair dos imóveis, que foram interditados.

Honório Jacometto, Emerson Ferreira e Vanessa Martins, TV Anhanguera e G1 GO

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Pontalina (GO) - Comerciantes e moradores contam prejuízos após forte chuva e rompimento de represa

Olaria que perdeu cerca de 250 mil tijolos dando prejuízo de R$ 70 mil ao empresário

Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Moradores de Pontalina, no centro de Goiás, estão contando os prejuízos na manhã desta segunda-feira (6), depois do rompimento de uma barragem e de registrar 192 milímetros de chuva em 12 horas - 76% do esperado para o mês. Vídeos mostram casas que ficaram alagadas e comércios que perderam produtos por causa da água.
 
Uma olaria – local que fabrica e vende telhas e tijolos – foi inundada durante o final de semana. Segundo o dono do local, foram jogados fora 250 mil tijolos que estavam prontos para venda – prejuízo estimado por ele de R$ 70 mil.
 
Segundo o Corpo de Bombeiros, todos esses estragos causados dentro da cidade foram por causa da chuva forte entre sexta-feira (3) e sábado (4). Também é a chuva que pode colocar em risco outras casas e pessoas.
 
Interdições
 
Quatro imóveis foram interditados pela Defesa Civil no final de semana. Segundo a corporação, as casas podem ser atingidas caso novas chuvas fortes caiam no centro de Pontalina, sobrecarregando o Lago Municipal e outra represa, que é de um clube e fica ao lado.
 
Um dos moradores contou que já dormiu a primeira noite fora de casa entre domingo (5) e esta segunda. Ele disse que recebeu as orientações dos bombeiros para se afastar por causa do perigo, mas segue com medo de perder tudo o que tem.
 
Moradores tentam se recuperar dos estragos causados por alagamentos em Pontalina
Moradores tentam se recuperar dos estragos causados por alagamentos em Pontalina
 
O aposentado João Lopes, que também teve a casa interditada, disse que ainda não tem local definitivo para ficar.
 
“Agora nós vamos à procura de uma casa para alugar, mas não estamos encontrando uma que caiba no nosso orçamento. Eu, minha esposa e três filhos”, disse.
 
A Defesa Civil explicou que a região do centro da cidade precisa ser monitorada. No caso de chuvas fortes e duradouras no local, as represas podem ficar sobrecarregadas e se romper. Eles apuram ainda se há uma erosão perto desses lagos que pode agravar a situação.
 
Lagos em Pontalina que podem prejudicar moradores - quatro casas foram interditadas — Foto: Reprodução/TV Anhanguera
Lagos em Pontalina que podem prejudicar moradores - quatro casas foram interditadas — Foto: Reprodução/TV Anhanguera
 
Uma revendedora de calçados também teve boa parte da mercadoria destruída por causa do alagamento. A empresária Gerusa Longo Malaquias disse que tenta recuperar parte da loja e dos produtos.
 
"Nós estamos fazendo uma limpeza para ver o que aproveita. Verificar o que poderá ser feito", disse.
 
Represas
 
O rompimento da represa da fazenda São Lourenço das Guarirobas aconteceu por volta das 10h de sábado. A Defesa Civil monitora, desde então, três barragens que ficam acima dela e que estão cheias.
 
O rompimento destruiu a casa dos lavradores João Batista, de 57 anos, e Maria Natividade Vicente da Silva, de 50. O casal foi levado pela água e contou que conseguiu se salvar segurando em uma árvore até chegada do socorro.
 
Maria Natividade perdeu a casa, criação de animais, objetos e móveis, em Pontalina — Foto: Vanessa Martins/G1
Maria Natividade perdeu a casa, criação de animais, objetos e móveis, em Pontalina — Foto: Vanessa Martins/G1
 
Também por causa do rompimento da barragem, segundo a Defesa Civil, parte da terra que sustentava a ponte entre Pontalina e Aloândia, na GO-040 foi levada, portanto, o local foi interditado até que seja feita nova avaliação técnica.
 
O rompimento da barragem também deixou uma família ilhada. O Corpo de Bombeiros resgatou um casal e três filhos, que ficaram cerca de cinco horas ilhados em um elevado de terra, no Loteamento São João, em Pontalina.
 
Superintendente fala sobre fiscalizações de barragens em Goiás
Superintendente fala sobre fiscalizações de barragens em Goiás
 
Previsão do tempo

A reportagem do G1 entrou em contato com o meteorologista da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), André Amorim, e aguarda retorno para saber quais as orientações e previsões para esta segunda-feira.
 
No final de semana, toda a região centro-sul de Goiás ficou sob estado de alerta. Chuvas fortes estavam previstas e poderiam prejudicar moradores de regiões suscetíveis a alagamentos.
 
As análises mostraram que, entre sexta-feira e sábado, choveram 192 milímetros em Pontalina – o que representa 76% do esperado para o mês de janeiro no local.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Juacy da Silva

DIA DA ÁRVORE, DESMATAMENTO E QUEIMADAS

“Seu eu soubesse que o mundo iria acabar amanhã, hoje eu plantaria uma arvore”, Martinho Lutero, líder a Reforma Protestante, que viveu entre 1483 e 1546, poucos anos depois do descobrimento do Brasil, demonstra que a...

 
 
 
 
Sitevip Internet