Notícias / Policial

15/12/19 às 22:31 / Atualizada: 15/12/19 às 22:55

Polícia fecha fábrica clandestina de remédios para emagrecer e prende 9 suspeitos do crime, em Goiás

Corporação apreendeu milhares de cápsulas sem qualquer registro e veículo de luxo. Segundo as investigações, criminosos vendiam produtos, pela internet, para usuários de todo o país.

Gabriel Garcia e Vanessa Martins, TV Anhanguera e G1 GO

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Polícia fecha fábrica clandestina de remédios para emagrecer e prende 9 suspeitos do crime
Polícia fecha fábrica clandestina de remédios para emagrecer e prende 9 suspeitos do crime
 
A Polícia Civil fechou uma fábrica clandestina de remédios para emagrecer em Cachoeira Alta, no sudoeste de Goiás, nesta quarta-feira (4). A corporação também prendeu nove suspeitos de fazer parte da produção e venda desses comprimidos, apreendeu milhares de cápsulas e veículos de luxo que estavam com os detidos.
 
Segundo as investigações, os criminosos vendiam os medicamentos por meio da internet, para todo o país. O delegado Carlos Roberto Batista, responsável pela investigação, informou que os comprimidos estavam se popularizando entre internautas nos últimos meses.
 
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou, por meio de nota, que “não há nenhum fabricante de medicamentos com autorização de funcionamento da Anvisa no município de Cachoeira Alta” e nenhum no Brasil registrado com os nomes usados pelos investigados nas embalagens.
 
O órgão alertou ainda que esses produtos são clandestinos. “As pessoas não devem fazer uso de produtos clandestinos, pois não há nenhuma garantia sobre a sua composição, origem e segurança para a saúde dos consumidores”.
 
Veículos de luxo dos presos suspeitos de fabricar remédios clandestinos apreendidos pela Polícia Civil Cachoeira Alta Goiás — Foto: Reprodução/Polícia Civil
Veículos de luxo dos presos suspeitos de fabricar remédios clandestinos apreendidos pela Polícia Civil Cachoeira Alta Goiás — Foto: Reprodução/Polícia Civil
 
O delegado disse que os presos devem responder pelo crime de falsificação. “Já estamos com a investigação há algum tempo de uma fábrica clandestina de remédios para emagrecer. A fábrica não tinha registro na Anvisa, ou seja, eram totalmente sem controle do estado. Proibido pela legislação. É um crime grave com pena de 15 anos de prisão”, detalhou.
 
A operação envolveu mais de 40 policiais que cumpriram mandados de prisão e busca e apreensão em Cachoeira Alta, Paranaiguara e alguns endereços em Minas Gerais. Alguns foram detidos em casa outros na própria fábrica. Não foi divulgado se a fábrica clandestina tinha algum nome de fachada para disfarçar a real produção.
 
O G1 não conseguiu identificar quem representa os presos e a fábrica para pedir um posicionamento sobre o caso.
 
Remédios contrabandeados apreendidos em operação da Polícia Civil em Cachoeira Alta — Foto: Reprodução/TV Anhanguera Remédios contrabandeados apreendidos em operação da Polícia Civil em Cachoeira Alta — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Ver o vídeo da reportagem abaixo>>>

 
Imprimir Enviar para um amigo

Vídeo Relacionado

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Nilton Moreira

Estrada Iluminada - Não temos para onde fugir

            Neste momento de dificuldade que estamos todos passando e que o maior atingido na insegurança é o rico, pois que este além de sentir o pavor eminente da tristeza...

 
 
 
 
Sitevip Internet