Notícias / Justiça

14/12/19 às 07:24

Efetividade da Vara da Saúde é elogiada pela Defensoria Pública de MT

Alcione dos Anjos, TJ/MT

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Efetividade da Vara da Saúde é elogiada pela Defensoria Pública de MT

Foto: Assessoria TJ/MT

O defensor público-geral, Clodoaldo Queiroz, esteve, nesta terça-feira (10) no fórum de Várzea Grande, a fim de conhecer de perto a estrutura da Vara Especializada em Saúde Pública, onde foi recebido pelo juiz José Luiz Leite Lindote. Clodoaldo Queiroz disse que ficou ‘muito satisfeito’ com o que viu, e informou que no dia 19 de dezembro irá se reunir com os defensores para tratar de assuntos que afetam o órgão, sendo um deles a Vara da Saúde. “Sabemos que a Defensoria precisa melhorar a comunicação entre os defensores e o magistrado, que está aberto para ter essa comunicação direta para agilizar as questões mais urgentes. Estamos muito satisfeitos com o que vimos aqui e esperamos que seja aprimorado cada vez mais”, avaliou Clodoaldo Queiroz.
 
O defensor público geral afirmou ainda que a Vara da Saúde trouxe maior efetividade às decisões judiciais. “A questão da saúde representa uma grande demanda na Defensoria e nossa angustia maior era não conseguir dar efetividade para essas questões, mesmo quando tínhamos uma decisão judicial favorável. Isso incomodava muito os defensores públicos, que não conseguiam explicar para as familiais das pessoas que estavam precisando de atendimento, que após conseguir uma liminar, ela não era cumprida. Essa foi a grande mudança que notamos aqui com a vara especializada”.
 
Ele ressaltou que “o magistrado responsável tem dado cumprimento às decisões. Ele tem analisado minuciosamente os pedidos que chegam”.
 
Acompanhado pelo primeiro subdefensor público-geral, Rogério Borges de Freitas, e pelo defensor Marcelo Rodrigues Leirião, que atua na Comarca de Várzea Grande, Clodoaldo Queiroz constatou ainda que a Vara Especializada da Saúde Pública também trouxe maior celeridade ao trâmite dos processos dessa natureza.
 
“Aqui verificamos que a resposta aos processos é dada de maneira rápida, célere, em poucos minutos após o protocolo da ação já concede decisão”, elogiou. “Essa medida de trazer servidores públicos da Regulação da Saúde Pública para dentro da Vara já tirou um gargalo enorme que existia antes. Nossa dificuldade começa em fazer a intimação chegar até o órgão de saúde. Muitas vezes os próprios defensores iam com a liminar para conseguir intimar. Agora, a regulação está aqui dentro da Vara de Saúde. O magistrado encaminha eletronicamente de imediato e já entrega em meio físico a decisão para a regulação”, exemplifica.
 
Ele disse ainda que “todas as medidas apresentadas atendem os assistidos da Defensoria e são maravilhosas. Estamos muito felizes em ver esse fluxo. Lógico que ainda há dificuldades, e são muitos processos. A vara precisa de mais servidores, assessores. Já conversamos com o presidente do Tribunal e tudo isto está sendo trabalhado”, destacou.
 
Clodoaldo Queiroz informou também que, antes mesmo da implantação da Vara Especializada em Saúde Pública, a Defensoria já tinha o plano de criar um núcleo estadual de defensores que atuam na área de saúde. “Assumi a gestão em janeiro deste ano e uma das metas da gestão é instituir um núcleo especializado, para centralizar e otimizar as ações de saúde e tentar resolver administrativamente a maioria das questões, sem precisar judicializar”, disse, ao citar exemplos de outros Estados, como no Rio de Janeiro, Pernambuco e Rondônia.
 
“Esses Estados criaram uma estrutura parecida com essa, trazendo o órgão de regulação do município e do Estado para dentro da Defensoria para quando surgir a demanda, a Defensoria junto com a regulação já resolvem. O fato das ações de saúde terem sido centralizadas na vara pode facilitar a implantação do projeto na Defensoria Pública”.
 
Juiz apresenta dados da vara especializada - Dos 1.370 processos que tramitam atualmente na Vara Estadual Especializada em Saúde Pública, cerca de 70% tem como autor da ação o Ministério Público ou a Defensoria Pública. Os principais pedidos da Defensoria são por vagas em UTIS, medicamentos, cirurgias, exames, tratamentos oftalmológicos e outros procedimentos, como homecare a quimioterapia para os assistidos, essencialmente, pessoas hipossuficientes ou vulneráveis. As informações foram prestadas pelo juiz titular da vara especializada, José Luiz Lindote.
 
O juiz Luís Otávio Pereira Marques, titular da 3ª Vara Cível de Várzea Grande, foi designado pelo presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, para auxiliar, cumulativamente, na Vara da Saúde. O reforço melhorou o fluxo de trabalho já na primeira semana. O juiz Luís Otávio acompanhou a visita da Defensoria Pública, assim como o juiz auxiliar da Presidência do TJMT, Agamenon Alcântara Moreno Júnior.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Nilton Moreira

Jesus pode até voltar...

   “Se me amais, guardai os meus mandamentos; e eu rogarei a meu Pai e ele vos enviará outro Consolador, a fim de que fique eternamente convosco: – O Espírito de Verdade, que o mundo não pode receber...

 
 
 
 
Sitevip Internet