Notícias / Educação

11/12/19 às 11:49

Projeto leva crianças para conhecer dia a dia na fazenda

Estudantes das escolas municipais Alcides Visione e Boa Vista, localizadas em Paranatinga

Assessoria

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Projeto leva crianças para conhecer dia a dia na fazenda

Foto: Assessoria

Para ensinar como são produzidos os alimentos e mostrar o dia a dia dos produtores rurais, cerca de 200 crianças de Paranatinga participaram da primeira edição do projeto “Futuro em Campo”, realizada nos dias 05 e 06 de dezembro, pela Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT). Os pequenos, com idades entre 06 e 14 anos, visitaram a Fazenda Jatobá e conheceram um pouco de cada processo de plantio de soja e criação de bovinos.

Nos dois dias, a programação contou com a participação de estudantes das escolas municipais Alcides Visione e Boa Vista, esta segunda localizada no Distrito de Santiago do Norte.

Os alunos das escolas públicas passaram por estações de conhecimento. Primeiro os pequenos entenderam sobre o plantio de soja, desde a semeadura até a colheita. Conheceram a semente, a planta, os cuidados, e visitaram a lavoura da Fazenda Jatobá. Eles também aprenderam que a soja está presente em diversos alimentos e produtos como óleos, chocolate, suplementos alimentares e até itens de higiene pessoal.

“Gostei muito de participar, de aprender muitas coisas. Eu não sabia que tinha soja no chocolate, agora já sei e vou contar para os meus pais quando eu chegar em casa”, disse Gabriela Vitória, aluna do 9º ano da escola Alcides Visone.

Depois os pequenos adquiriram conhecimento sobre a criação de bovinos, com todas suas etapas. Visitaram os animais, aprenderam sobre alimentação, cuidados com a saúde e abate. “Eu vim aprender muita coisa, não sabia como os gados se alimentavam, não sabia como plantava a soja. Vou falar pra minha casa, ensinar minha mãe e outras pessoas de fora”, contou a estudante Analice Brandit 5º ano.

Para diretora da escola Alcides Visione, Manoela Pacheco, o projeto é uma oportunidade de aprendizado unido a pratica. Além disso, ela explica que o conhecimento adquirido pelos alunos pode despertar o desejo de serem profissionais que atuam no agronegócio brasileiro.  “Nos sentimos lisonjeados em participar. Mesmo sendo uma escola do campo não conseguimos ensinar tantas coisas sobre o campo na sala de aula. Eles podendo visitar, conhecer e aprender em um local diferente nos ajuda a plantar uma semente, despertar eles para serem profissionais no mercado de trabalho que poderão atuar no agronegócio. Acredito que saíram com uma bagagem cheia e com certeza muito felizes”, disse.

A delegada do núcleo agregado de Paranatinga e uma das proprietárias da fazenda Jatobá, Daila Dellai, disse que se sentiu feliz em iniciar o projeto na propriedade dela.  “Eles puderam aprender como produzir o alimento, como ele chega nas mesas, que vai para o mundo. Conseguimos trazer duas escolas e ensinar essas crianças que passaram em diversos setores da fazenda. Alcançamos o objetivo de plantar uma sementinha na vida deles, para que propaguem o que aprenderam para os pais, os coleguinhas, familiares”, comemorou a delegada.

A delegada coordenadora do núcleo de Primavera do Leste, Rosana Galbieri Leal, parabenizou e elogiou a iniciativa da Aprosoja Mato Grosso. “Parabéns aos proprietários da Fazenda Jatobá e a Aprosoja por esse projeto que é lindo. Momento em que a Aprosoja vem até as propriedades com as crianças, mostrar o dia a dia do produtor que alimenta esse país, além de ensinar que o alimento que está na mesa deles vem do campo”, enfatizou.

Presidente da entidade, Antonio Galvan, contou que em 2020 o projeto será ainda mais fortalecido e percorrerá diversos núcleos da Aprosoja Mato Grosso. “Esse projeto é importante, tanto na propriedade, quanto nas feiras como o que houve em Tangara da Serra. Podemos dizer que é um projeto de sucesso da Aprosoja que liga a vida urbana com a rural. E principalmente ensinar de onde sai os alimentos. Com certeza vamos tocar, com apoio dos nossos delegados e apoio dos sindicatos rurais dos municípios”, pontuou Galvan.

O projeto – “Futuro em Campo” nasceu da iniciativa do núcleo de Tangará da Serra, que levou aproximadamente 240 alunos de escolas públicas e privadas do município para conhecer o agro durante a Exposerra de 2019. Os estudantes passavam por estações de conhecimento e viram todo processo do plantio de soja e milho. “Foi um projeto que nasceu lá, agora foi para Paranatinga e a Aprosoja deu total apoio, em 2020 vai ganhar mais corpo, será um projeto da entidade que irá passar por mais núcleos”, finalizou Galvan.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Nilton Moreira

Coronavírus. Fé. Deus é Justo!

Deixamos de direcionar nossas metas de evolução e crescimento no âmbito da moral, e pior ainda, nos preocupamos com coisas materiais que não nos levam a nada, a não ser nos dar prazer e encantamentos, exaltando...

 
 
 
 
Sitevip Internet