Notícias / Policial

18/11/19 às 11:11 / Atualizada: 18/11/19 às 12:06

Namorado diz em carta dos planos com engenheira morta em perseguição no trânsito

Júlia Barbosa, de 28 anos, foi atingida por um tiro na cabeça. Ela e o namorado estavam em uma caminhonete e foram perseguidos por motorista que forçava ultrapassagem.

Eunice Ramos, TV Centro América

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Namorado diz em carta dos planos com engenheira morta em perseguição no trânsito

Foto: TVCA/Reprodução

O namorado da engenheira agrônoma Júlia Barbosa de Souza, de 28 anos, morta após perseguição no trânsito, escreveu uma carta de despedida a ela, divulgada nesse domingo (17), no Fantástico.Vítor Giglio é quem conduzia a caminhonete e Júlia era a passageira.
 
A engenheira foi morta ao ser atingida por um tiro na cabeça dentro de uma caminhonete em Sorriso, a 420 km de Cuiabá, no dia 8 deste mês. Ela morava na cidade de Cornélio Procópio, no Paraná, e estava em Mato Grosso a passeio. O suspeito Jackson Furlan, de 29 anos, está preso.
 
Carta escrita pelo namorado foi divulgada no Fantástico
Carta escrita pelo namorado foi divulgada no Fantástico
 
Na carta escrita por Vítor, ele afirma que Júlia foi a Sorriso para comemorar o aniversário de 31 anos dele.
 
“Júlia Barbosa de Souza, minha namorada e apelidada carinhosamente por mim de 'Nega Ju', era uma menina/mulher linda, por dentro e por fora, amorosa, grata, alegre, humilde, dedicada e decidida, respeitava a todos e sempre esticava a mão aos mais carentes”, escreveu.
 
Julia Barbosa de Souza, de 28 anos, era passageira da caminhonete dirigida pelo namorado dela — Foto: Instagram/Reprodução
Julia Barbosa de Souza, de 28 anos, era passageira da caminhonete dirigida pelo namorado dela — Foto: Instagram/Reprodução
 
Vitor conta, na carta, que conheceu a engenheira no Paraná. Neste ano, ele foi transferido a trabalho para a cidade de Sorriso. Ao dar a notícia a Júlia, segundo Vitor, ela chorou muito, imaginando que terminariam o namoro.
 
“Foi totalmente o contrário. Isso só nos aproximou mais e nos fortaleceu. Combinamos de nos vermos a cada 45, 50 dias no máximo e cumpríamos isso à risca. Desta última vez foi passar o meu aniversário e não voltou mais para ver seus familiares, devido a uma pessoa que, no mínimo, posso chamá-la de desequilibrada, ceifou a vida dela com um tiro sem ter NENHUM MOTIVO”, ressalta.
 
O namorado foi quem socorreu Júlia e a levou até um hospital, próximo ao local onde ocorreu o crime, por volta das 3 horas, na Avenida Natalino Brescansin. “Data, hora e cenas que jamais esquecerei na vida”, afirma.
 
Júlia planejava se mudar para Sorriso para cursar nutrição — Foto: TVCA/Reprodução
Júlia planejava se mudar para Sorriso para cursar nutrição — Foto: TVCA/Reprodução
 
Os planos
 
“Agora o que devo pensar sobre tudo isso? E os planos dela? Nossos planos? Como ficarão?”, questiona o namorado.
 
Segundo ele, Júlia tinha o sonho de ser nutricionista e planejava se mudar para Sorriso.
 
“Combinávamos que se ela não arrumasse nada no agronegócio, ela moraria comigo e realizaria o sonho de fazer nutrição. Sempre me puxava a orelha quando queria comer algo que não podia, ela sempre foi muito vaidosa e cuidava muito da saúde. Pergunto de novo, e agora?”, Disse Vitor em trecho da carta.
 
Julia Barbosa era engenheira agrônoma — Foto: Instagram/Reprodução
Julia Barbosa era engenheira agrônoma — Foto: Instagram/Reprodução
 
Para Vitor, a morte de Júlia mudou o rumo da vida dele e de toda a família.
 
“Cuide de nós ai de cima. Quando nos encontrarmos, espero vê-la linda, amorosa e feliz como sempre. Perdoe todos nós. Fique em paz ao lado de Deus pai todo poderoso, de seu avô paterno e também do seu pai que você tanto amava e comentava comigo. A amo para sempre Júlia, serás sempre uma bela lembrança, és sinônimo de amor e gratidão. Ass: Vitor, seu eterno namorado”, finaliza Vitor.
 
Julia Barbosa foi atingida na cabeça — Foto: TVCA/Reprodução
Julia Barbosa foi atingida na cabeça — Foto: TVCA/Reprodução
 
O crime
 
De acordo com a polícia, no dia do crime, a vítima estava com o namorado na casa de amigos se preparando para voltar ao Paraná. Ela pediu ao namorado um chocolate antes da viagem e os dois foram até uma conveniência para comprar.
 
Após realizar a compra, o casal seguiu em uma camionete pela Avenida Brescansin. Segundo a polícia, o trânsito na região estava lento.
 
Jackson Furlan é suspeito de matar Júlia Barbosa — Foto: Reprodução
Jackson Furlan é suspeito de matar Júlia Barbosa — Foto: Reprodução
 
O suspeito Jackson, também conduzindo uma camionete, se aproximou da traseira do veículo onde estava o casal e começou a buzinar e forçar a ultrapassagem.
 
O casal foi perseguido pelo motorista por um longo trecho da cidade até que em determinado momento, próximo a um hospital particular localizado na Avenida Brasil, o suspeito sacou uma arma e disparou contra a caminhonete do casal, atingindo Júlia na cabeça.
 
Após efetuar o disparo, ele fugiu em direção a uma rodovia estadual, a MT-242.
 
Veículo foi encontrado abandonado  — Foto: Divulgação
Veículo foi encontrado abandonado — Foto: Divulgação
 
Na manhã do dia 10, o veículo que Jackson conduzia foi localizado pela Polícia Militar em uma região de mata, próximo ao Bairro Rota do Sol.
 
O veículo com placas de Santa Carmem, a 493 km de Cuiabá, não tem registro de roubo ou furto e está com a documentação em dia. Jackson não tem passagens pela polícia.
 
Júlia e o namorado foram perseguidos — Foto: TVCA/Reprodução
Júlia e o namorado foram perseguidos — Foto: TVCA/Reprodução
 
O delegado que investiga o caso, André Ribeiro, afirmou que não houve discussão entre a vítima e o suspeito e que Jackson teria ficado com raiva da lentidão no trânsito.
 
“Eles estavam na Avenida Brescansin, que é uma avenida de trânsito lento, os carros sempre andam devagar. O suspeito estava furioso acelerando a caminhonete querendo ultrapassar o veículo da vítima, mas aquela avenida não permite ultrapassagens”, explicou.
 
Segundo André, o suspeito ficou com raiva da lentidão na avenida e passou a perseguir a caminhonete.
 
“Eles tentaram despistar o suspeito e até conseguiram por um período, mas ele voltou a persegui-los incansavelmente. Não teve discussão, o vidro da porta da caminhonete (no lado do passageiro) estava a todo tempo fechado. Não há argumentos que justifique esse crime”, ressaltou.

Intolerância e falta de educação fazem vítimas no trânsito ver abaixo duas reportagens da TV Vila Real de Cuiabá>>>
Imprimir Enviar para um amigo

Vídeo Relacionado

-----------------------------------------------------------------------------------------------------

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Fernando Rizzolo

A Exclusão e o Pancadão

Uns anos atrás, escrevi um artigo sobre a repressão praticada pelos seguranças dentro dos shoppings centers em São Paulo, uma vez que não permitiam que grupos de jovens da periferia, que marcavam encontros chamados...

 
 
 
 
Sitevip Internet