Notícias / Meio Ambiente

29/10/15 às 17:46

Representantes do Fundo Amazônia visitam ações do Projeto Sociobiodiversidade no Xingu

Rafael Govari – ISA

Imprimir Enviar para um amigo
Representantes do Fundo Amazônia visitam ações do Projeto Sociobiodiversidade no Xingu

Conversa com técnicos da Rede em Canarana

Foto: Rafael Govari – ISA

CANARANA - Representantes do Fundo Amazônia (FAM) visitaram entre os dias 13 e 20 de outubro ações desenvolvidas no âmbito do Projeto Sociobiodiversidade Produtiva no Xingu. O Fundo, administrado pelo BNDES, é o financiador do Projeto, que por sua vez tem a execução sob a responsabilidade do ISA (Instituto Socioambiental). Eduardo Klingelhoefer de Sá, Juliana de Castilho Alvim e Marcelo Martins estiveram em São Félix do Araguaia, na TI Marãiwatsédé (Alto Boa Vista), no PA Macife (Bom Jesus do Araguaia), em Canarana e no Parque Indígena do Xingu.

Em São Félix do Araguaia, a equipe do Fundo Amazônia/BNDES visitou a sede da ANSA (Associação de Educação e Assistência Social Nossa Senhora da Assunção) e aproveitou para conhecer também a Fábrica de Polpas Araguaia e o Viveiro de Mudas, administrados pela ANSA. Na Terra Indígena Marãiwatsédé, eles visitaram a aldeia mais antiga e a aldeia que está sendo aberta, vendo de perto adisponibilidade de água na Terra Indígena. O BNDES apoiou a implantação do sistema de água, construção da casa de sementes e sala de reunião na aldeia Marãiwatsédé. Em Canarana, a equipe conversou com técnicos da Rede de Sementes do Xingu e conheceu a Casa de Sementes.

Eduardo Klingelhoefer de Sá, analista de projetos do Fundo Amazônia, disse que o trabalho com as comunidades desenvolvidos dentro do Projeto Sociobiodiversidade no Xingu lhe tocou muito: “Uma coisa que me chamou muita atenção nessa visita é o entusiasmo não apenas do ISA, mas também da ponta, dos trabalhadores, das pessoas da coleta de sementes, muito entusiasmados com o trabalho delas, as senhoras tendo uma nova fonte de renda, garantindo uma renda adicional para a família. Devido a degradação, é um trabalho digamos, quase que hercúleo, que exige muita perseverança e otimismo”. Eduardo disse também que a demanda por sementes florestais deve crescer muito nos próximos anos e serão necessárias muitas outras redes de sementes para suprir a demanda. “Acho que essa iniciativa da Rede de Sementes do Xingu pode criar um efeito multiplicador para o país todo... A Rede é um exemplo, uma iniciativa e uma inovação”, conclui.

Daniela de Paula, que trabalhano ISA como gestora técnica do Projeto Sociobiodiversidade no Xingu, disse que a visita foi muito proveitosa, pois foi possível identificar vários resultados concretos das ações desenvolvidas com benefícios ambientais e sociaispara região do Xingu-Araguaia. “No PA Macife conversamos com o grupo de coletores e ficamos impressionados com a animação do grupo. Ouvimos vários relatos que comprovam que a renda com a venda das sementes contribui diretamente para a melhoria de vida das famílias, como apoio para os filhos fazerem faculdade, compra de veículos e equipamentos”.




Conversa com técnicos da Rede em Canarana – Foto: Rafael Govari – ISA


Equipe do Fundo Amazônia e técnicos da Rede em visita a Casa de Sementes em Canarana: Foto: Rafael Govari – ISA

Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

José Sarney

São Luís em Dezembro

O sinos do Natal já podem ser ouvidos nos seus sons distantes Quando eu era menino e começava, em São Bento, a descobrir o mundo com suas belezas, a primeira coisa que me encantava era o campo verde, lindo tapete de capins:...

 
 
 
 
Sitevip Internet