Notícias / Meio Ambiente

17/09/19 às 19:27 / Atualizada: 17/09/19 às 20:05

Cocalinho (MT) - Ibama apreende madeira ilegal e aplica R$ 4,7 milhões em multas em 20 fazendas (atualizada)

Fiscais suspeitam que madeira foi retirada da Terra Indígena Areões onde 219 mil hectares foram destruídos por queimadas. Ninguém foi preso.

Denise Soares, G1 MT

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Cocalinho (MT) - Ibama apreende madeira ilegal e aplica R$ 4,7 milhões em multas em 20 fazendas (atualizada)

Ibama flagrou madeira ilegal e aplicou R$ 4,7 milhões em multas em 20 fazendas em Mato Grosso

Foto: Ibama/Divulgação

Uma operação do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama) apreendeu madeira ilegal, maquinários e aplicou mais de R$ 4,7 milhões em multas em 20 propriedades entre os municípios de Cocalinho e Nova Nazaré, respectivamente.
 
Os fiscais suspeitam que a madeira tenha sido extraída da Terra Indígena Areões. É a mesma terra que foi devastada por uma queimada entre maio e agosto. Naquela ocasião, o Ibama tentou identificar os responsáveis pela destruição de 219 mil hectares da reserva indígena.
 
A ação, que é um seguimento da Operação Siriema, começou nos últimos dias e deve ser realizada até sexta-feira (20). Ninguém foi preso até o momento.
 
O Ibama informou que a operação, até essa terça-feira (17), vistoriou mais de 8,8 mil hectares em 20 propriedades. Dessas, 17 foram autuadas, receberam termos de embargo e apreensão e outras penalidades.
 
Maquinários foram apreendidos pelo Ibama em Mato Grosso — Foto: Ibama/Divulgação
Maquinários foram apreendidos pelo Ibama em Mato Grosso — Foto: Ibama/Divulgação
 
Foram embargadas 4,5 mil hectares de área e um total de R$ 4,7 milhões em multas por crimes ambientais.
 
A continuação da operação tentava localizar quem comprou a madeira ilegal e quem financiou o desmatamento.
 
Imagem mostra resultado das queimadas na Terra Indígena (TI) Areões, no município de Nova Nazaré (MT) — Foto: Ibama/Divulgação
Imagem mostra resultado das queimadas na Terra Indígena (TI) Areões, no município de Nova Nazaré (MT) — Foto: Ibama/Divulgação
 
Em uma das fazendas, especializada em criação de animais e exploração florestal, os agentes encontraram 110 mil hectares desmatados ilegalmente. A área de mais de mil hectares foi embargada e o dono recebeu multa de mais de R$ 1 milhão.
 
A multa é tanto pelo desmate quanto pelo depósito da madeira. Maquinários usados no desmatamento também foram apreendidos e levados para prefeituras. Já a madeira foi apreendida e doada às autoridades de segurança.
 
Foto mostra desmatamento ilegal encontrado pelo Ibama em Mato Grosso — Foto: Ibama/Divulgação
Foto mostra desmatamento ilegal encontrado pelo Ibama em Mato Grosso — Foto: Ibama/Divulgação
 
O material deve ser leiloado e o recurso, futuramente, usado para instalações de combate aos crimes ambientais.
 
De acordo com o Ibama, a região de Cocalinho é uma área considerada de extrema importância por ser a principal região da planície aluvial, ou seja, onde os sedimentos dos rios são rapidamente despejados. A gestão do território repercute diretamente na vazão do Rio Araguaia.

Atualização AguaBoaNews às 20h00 - Em uma Agropecuária que possui área total de (CAR): 110.000 hectares, flagrante de desmatamento: área desmatada autuada e Embargada: 1.050 hectares valor da multa R$1.051.000,00.

Investigação sobre a aquisição de madeira comercializada de Terra indígena Areões. Madeira apreendida vai a leilão pela PMMT e os tratores aguardarão julgamento administrativo e foram depositados junto a prefeitura de Barra do Garças.

Postes para cerca autuados apreendidos e depositados para o Consegue Cocalinho: 5.377 unidades Valor da Multa : 34.407,90
  • Cocalinho (MT) - Ibama apreende madeira ilegal e aplica R$ 4,7 milhões em multas em 20 fazendas (atualizada)
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

João Spenthof

Cooperativismo de crédito: trabalhar para transformar

Cooperar é uma palavra que tem várias definições. Uma delas é operar em conjunto, é – o que podemos dizer – ser coautor(a) de uma mesma obra. Esses “coautores” são chamados de...

 
 
 
 
Sitevip Internet