Notícias / Luto

15/09/19 às 10:55

Morre em SP o cantor Roberto Leal, aos 67 anos

Cantor, conhecido pela música 'Arrebita', estava internado havia 5 dias no Hospital Samaritano após reação alérgica a um medicamento e teve, nas últimas horas, insuficiência renal.

Tahiane Stochero, G1 SP

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Morre em SP o cantor Roberto Leal, aos 67 anos

O cantor Roberto Leal desfila pela X-9 Paulistana

Foto: Raul Zito/G1

Morreu na madrugada deste domingo (15), em São Paulo, o cantor português Roberto Leal, aos 67 anos. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do Hospital Samaritano, onde o cantor estava internado. Ele ficou conhecido pela música "Arrebita".
 
Segundo a assessoria de imprensa do cantor, Leal estava internado no hospital desde terça-feira (10), após ter uma reação alérgica a um medicamento que tomou. O cantor vinha há dois anos tratando um câncer.
 
As causas da morte não foram divulgadas. A assessoria do cantor informou, porém, que, nas últimas horas, ele teve complicações em decorrência de uma insuficiência renal.
 
Roberto Leal morava na capital paulista havia alguns anos.
 
Carreira
 
Em 45 anos de carreira, vendeu mais de 17 milhões de discos e gravou mais de 400 músicas. Entre elas, também estão faixas como “Bate o pé” e “A festa ainda pode ser bonita”.
 
Nascido em Macedo de Cavaleiros, no norte de Portugal, o cantor se mudou para o Brasil aos 11 anos, com os pais e nove irmãos. Em São Paulo, trabalhou como sapateiro e vendedor em uma feira.
 
No final de 2014, o compositor lançou o álbum 'Obrigado, Brasil!' — Foto: Divulgação
No final de 2014, o compositor lançou o álbum 'Obrigado, Brasil!' — Foto: Divulgação
 
Em 1978, protagonizou o filme “O milagre – O poder da fé”, inspirado em sua própria história.
 
No final dos anos 80, voltou a morar em Portugal para se dedicar ao mercado musical europeu. Nesse período, comandou um programa na TV do país.
 
Mais de 20 anos depois do lançamento de “Arrebita”, a popularidade do cantor ganhou vida nova quando, em 1995, os Mamonas Assassinas lançaram “Vira-vira”, que satiriza músicas dele.
 
Em entrevistas, Leal costumava dizer que se sentia homenageado pelo grupo.
 
Roberto Leal — Foto: Divulgação/Blog oficial/vasco.com.br
Roberto Leal — Foto: Divulgação/Blog oficial/vasco.com.br
 
Retornou ao Brasil em 1998 e, dois anos depois, lançou o disco "Roberto Leal canta Roberto Carlos".

Seguiu produzindo discos e coletâneas. O último, “Arrebenta a festa”, saiu em 2016.
 
Em 2018, foi candidato a deputado estadual de São Paulo pelo PTB, mas não conseguiu se eleger.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

João Spenthof

Cooperativismo de crédito: trabalhar para transformar

Cooperar é uma palavra que tem várias definições. Uma delas é operar em conjunto, é – o que podemos dizer – ser coautor(a) de uma mesma obra. Esses “coautores” são chamados de...

 
 
 
 
Sitevip Internet