Notícias / Agronegócios

13/09/19 às 17:31

Indústria têxtil propõe verticalização do algodão mato-grossense

Em reunião com o Governo do Estado, empresa apresentou plano de negócios e busca investidores

Thielli Bairros | Sedec MT

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Indústria têxtil propõe verticalização do algodão mato-grossense

Vice-governador Otaviano Pivetta e secretário de Desenvolvimento Econômico se reúnem com empresários

Foto: Sedec MT

A produção de algodão em Mato Grosso foi de 1,8 milhão de toneladas na safra 2017/18, o que significa 70% do total produzido no país. O estado está em primeiro lugar no ranking nacional e exporta principalmente para a China e Índia. Tanta matéria prima despertou o interesse da Companhia de Fiação e Tecidos Cedro e Cachoeira, indústria mineira e a primeira S.A. do Brasil, com quase 150 anos de atuação.

“Depois de mudanças na operação há 5 anos, verificamos que não há necessidade de termos mais a indústria de fiação dentro da planta, somente a tecelagem ‘para frente’. Então, é hora de concentrar onde tema mais necessidade e faz sentido trazer este elo par onde tem matéria prima”, explicou Marco Antônio Branquinho Júnior, presidente da companhia.

Em reunião com o vice-governador de Mato Grosso, Otaviano Pivetta, e o secretário de Desenvolvimento Econômico, César Miranda, nesta sexta-feira (13.09), o executivo informou que 95% da produção têxtil é consumida no País e que existem apenas 1500 indústrias em funcionamento. As empresas de confecção são bem mais numerosas, cerca de 27 mil micro e pequenos negócios que empregam até 50 funcionários cada.

Mato Grosso está em processo de verticalização econômica e Branquinho acredita que há espaço para investidores apostarem na região. A Cedro seria uma das consumidoras desta fiação, pois fabrica 75 milhões de metros de tecido por ano, 90% deste total tem o algodão como matéria prima. Na fiação, produzimos 30 mil toneladas de fio por ano, o que significa o consumo de 33 mil toneladas de algodão por ano.

“O Estado tem interesse em incentivar a vinda de uma indústria têxtil, pois tem que criar condições para a verticalização desta cadeia. Vamos conversar com potenciais interessados e verificarmos a viabilidade deste plano de negócios”, disse o vice-governador, Otaviano Pivetta.

Inicialmente, a indústria estaria localizada em um município da Baixada Cuiabana. Para o secretário César Miranda, é importante viabilizar uma indústria deste porte em Mato Grosso para gerar desenvolvimento com mais emprego e renda para a população. “Junto com a indústria vem a qualificação de mão de obra e melhorias indiretas para o município e região onde será instalada”, afirmou. O secretário adjunto de Investimentos e Agronegócio, Walter Valverde, também participou da reunião.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

João Spenthof

Cooperativismo de crédito: trabalhar para transformar

Cooperar é uma palavra que tem várias definições. Uma delas é operar em conjunto, é – o que podemos dizer – ser coautor(a) de uma mesma obra. Esses “coautores” são chamados de...

 
 
 
 
Sitevip Internet