Notícias / Nacional

04/09/19 às 08:59

Previdência - Com 460 emendas, relatório deve ser votado na CCJ nesta quarta-feira (4)

Senadores se reúnem para discutir e votar texto que veio da Câmara dos Deputados nesta quarta; previsão é de que haja ajustes mínimos à proposta

De Brasília repórter Marquezan Araújo

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Previdência -  Com 460 emendas, relatório deve ser votado na CCJ nesta quarta-feira (4)

Foto: Divulgação

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado Federal deve votar, nesta quarta-feira (4), a Proposta de Emenda à Constituição, que trata da reforma da Previdência. Até o início desta semana, foram apresentadas 460 alterações à PEC 6/2019 – entre elas a do dispositivo que constitucionalizava a linha de pobreza do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e a do dispositivo que elevava a regra de pontos para aposentadoria especial dos expostos a agentes nocivos, como os mineiros.
 
O relator da proposta, senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), deve apresentar, ainda pela manhã, a complementação do parecer lido na semana passada. Outra previsão é de que outros pedidos de emenda à PEC sejam feitos. Do total, mais de 100 ainda dependem da análise do relator.
 
“Se tiver que mudar alguma coisa, que seja o mínimo possível. Na minha opinião, a reforma que veio da Câmara é boa. O ponto que eu considero, e é um consenso aqui dentro do Senado, é a inclusão de estados e municípios numa PEC paralela, porque o nosso compromisso com o País e com o Senado é de que o coração da reforma não volte para a Câmara”, afirmou o relator.
 
Para Tasso, a reforma é de todos e merece especial atenção, tanto do governo quanto da oposição. “Nós pretendemos ouvir. Ouvir audiências públicas, senadores, opiniões contrárias, opiniões favoráveis, sugestões e esgotar esse tema dentro da CCJ”, destacou.
 
O senador Carlos Viana (PSD-MG) elogiou o relatório apresentado por Jereissati. “O relatório foi muito equilibrado. Corrigiu, inclusive, alguns pontos que vieram da Câmara, como a questão das viúvas e das pessoas com deficiência. Justiça que está sendo feita a quem mais precisa”, comentou.
 
O senador Ângelo Coronel (PSD-BA) disse que o Brasil precisa passar por essas mudanças e que, para isso, vai atuar para aprimorar o texto no sentido de garantir uma aprovação mais rápida. “Vamos trabalhar para tentar ajustar e aprovar.”
 
Os integrantes da CCJ acreditam que a votação adentre o período da tarde, por ser um assunto de grande relevância. 

PEC paralela

Anunciada por Tasso Jereissati desde quando o texto da reforma da Previdência chegou ao Senado, a PEC paralela ainda é uma opção daqueles parlamentares que defendem mudanças mínimas no texto aprovado pelos deputados. Nela, estão inseridas alterações como a inclusão dos estados e dos municípios na reforma, a garantia de que a pensão por morte não seja inferior a um salário mínimo e que o percentual acrescido à pensão, por dependentes menores de idade, vá para 20%. Para ter andamento, a PEC paralela precisa do apoio de 27 dos 81 senadores.
 
Debate
 
Ainda nesta quarta, está previsto um debate sobre a reforma da Previdência no Senado. A ideia é trazer sindicatos e associações para falar sobre “Previdência e Trabalho”, com um ciclo de palestras sobre o tema. A iniciativa é da Comissão de Direitos Humanos (CDH) e será às 14h, na sala 15 da Ala Alexandre Costa, no Anexo 2 do Senado.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Dr. Rosário Casalenuovo Júnior

Queimada e tempo seco não são os agentes principais das doenças respiratórias

As clínicas de otorrinolaringologista e pneumologia ficam cheias nesta época do ano. Crianças e idosos sofrem para dormir, principalmente devido à baixa resistência do organismo, fato que provoca com facilidade...

 
 
 
 
Sitevip Internet