Notícias / Nacional

16/08/19 às 12:15

Mais de 12 milhões de brasileiros foram vítimas de golpes financeiros em 2018, estima levantamento

O maior número de fraudes está relacionado ao não recebimento de produtos e à clonagem de cartões de crédito. Prejuízos somados chegam a cerca de R$ 1,8 bilhão

De Brasília repórter Cintia Moreira

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Mais de 12 milhões de brasileiros foram vítimas de golpes financeiros em 2018, estima levantamento

Foto: Divulgação

Quase a metade (46%) dos internautas brasileiros foi vítima de algum tipo de golpe financeiro no último ano. Isto equivale a um pouco mais de 12 milhões de pessoas. A estimativa é de um levantamento feito pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito, o SPC Brasil. Ainda segundo a pesquisa, as fraudes somaram prejuízos de cerca de R$ 1,8 bilhão.

As fraudes mais comuns apontadas são o não recebimento de item comprado e a clonagem de cartões de crédito. Os consumidores também foram prejudicados por produtos ou serviços diferentes das especificações da venda.

Os criminosos têm como alvo consumidores, empresas e o governo – o que representa risco para a segurança da economia brasileira.

Fernando de Negraes Brisolla, de 35 anos, dono de uma empresa especializada em filmagens e fotografias áreas de São Paulo, comprou um drone pela Internet, em julho passado. Até o momento, não recebeu o produto.

“O drone custava R$ 9.499. Uma loja, em Brasília, fez uma promoção, com desconto de quase R$ 1.900. Fiz uma transferência de R$ 7.600, no dia 23/7, pelo site da empresa. O produto seria entregue no dia 1/8. Depois, foi adiado para o dia 6/8 e, depois, para o dia 9/8. Desde então, ninguém mais me responde e-mails”, relata o consumidor.

Os canais mais comuns para a ocorrência de fraudes são as lojas online (54%), bancos (9%), lojas físicas pequenas (8%), lojas físicas de grande porte (8%) e as financeiras (6%). Eletrônicos e vestuário lideram o ranking de itens não recebidos.

E o pior, de acordo com o levantamento, três em cada 10 vítimas tiveram o nome negativado (30%) após serem vítimas de fraude. Esses problemas podem afetar o acesso ao crédito do consumidor e até mesmo ocasionar problemas emocionais e de saúde.

O superintendente da CNDL, Marco Antonio Corradi, explica quais cuidados que os consumidores devem tomar para evitar fraudes financeiras.

“É muito importante termos a segurança dos nossos dados, dos nossos documentos. Não compartilhar dados de forma indevida em redes sociais e qualquer meio eletrônico, porque são passíveis de serem acessados e serem copiados. Então, dentro dos nossos patrimônios, os nossos dados são extremamente valiosos”, ressalta.

A pesquisa ouviu mais de 900 homens e mulheres, residentes das capitais do país, com idades iguais ou maiores a 18 anos e de todas as classes sociais.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Dr. Rosário Casalenuovo Júnior

Queimada e tempo seco não são os agentes principais das doenças respiratórias

As clínicas de otorrinolaringologista e pneumologia ficam cheias nesta época do ano. Crianças e idosos sofrem para dormir, principalmente devido à baixa resistência do organismo, fato que provoca com facilidade...

 
 
 
 
Sitevip Internet