Notícias / Empresas

10/08/19 às 21:38

Alto Araguaia - Empresa de celulose prevê investimentos de quase R$ 10 bilhões

A Secretaria de Meio Ambiente entregou a Licença Prévia para a empresa nesta quinta-feira (08.08)

Renata Prata | Sema-MT

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Alto Araguaia - Empresa de celulose prevê investimentos de quase R$ 10 bilhões

Entrega de licença prévia para empresa Euca Energy

Foto: Mayke Toscano/Secom-MT

O governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT), entregou na tarde de quinta-feira (08.08) a licença prévia para instalação em Mato Grosso de uma indústria de celulose que será instalada em Alto Araguaia. O projeto econômico da Euca Energy prevê investimentos de quase R$ 10 bilhões e milhares de empregos diretos e indiretos.

“Sem dúvida o maior empreendimento privado em curso hoje no Brasil, uma demonstração de que os investidores estão acreditando no estado de Mato Grosso. Em tempo recorde a secretaria conseguiu tramitar corretamente todo o processo de licenciamento para que eles possam prosseguir com as outras etapas para a implantação. Serão mas de 2 mil empregos diretos e milhares de empregos indiretos gerados em toda a região”, comemorou o governador Mauro Mendes.

O governador ainda destacou o crescimento que a indústria de celulose trará para a região sul do estado. “Será um grande polo de desenvolvimento que atrairá outros tipos de empresas que irão agregar a este projeto. A partir do momento que esta fábrica começar a ser construída, com certeza terá uma nova perspectiva, muda a realidade desta região, que já é tão importante e ganha mais este empreendimento”.

Esse tipo de empreendimento passa pelo processo mais complexo existente na legislação ambiental vigente, explica a Secretaria de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti. “São ouvidas diversas entidades e a sociedade. O projeto passa por análises, por consulta pública, por avaliação do corpo técnico multidisciplinar e só depois a licença é de fato entregue e concedida ao empreendedor”.

No caso da licença prévia para a indústria de celulose o processo foi analisado por oito técnicos da Sema e submetido ao Conselho Estadual de Meio Ambiente, que é composto por 27 membros da sociedade, onde foi debatido. “Esse processo democrático de estudo aprofundado é que dá a garantia de que estamos concedendo a licença ambiental após a análise rigorosa da observância dos critérios legais e técnicos. Esses critérios vão orientar a construção, instalação e operação, que são as fases seguintes após a avaliação da viabilidade ambiental do empreendimento”..

A Sema prima pela conciliação do desenvolvimento econômico e social com o aspecto ambiental e a conservação dos recursos naturais da região. “Indústria com tecnologia avançada são essenciais para que a gente possa contabilizar os interesses. No caso desse empreendimento a tecnologia mostrada é de ponta e tem preocupações com aspectos ambientais que envolve a produção da celulose e também vai fomentar o reflorestamento no estado de Mato Grosso que é um dos nossos objetivos tratados na estratégia PCI”, afirma Mauren.

O presidente da Euca Energy, Gilberto Goellner, explicou que Alto Araguaia tem a condição ideal de receber o empreendimento por questões energéticas, água, confluência de mais dois estados, logística ferroviária e rodoviária. “O estado de Mato Grosso é apropriado para uma indústria de celulose e o município de Alto Araguaia está a uma distância média de 80 km dos locais de plantio. É uma região mais alta, mais fria, onde o eucalipto se desenvolve mais e a produtividade é maior. Nestas condições o ciclo de fornecimento do eucalipto, que é de 7 anos chega a ser reduzido para seis e com alto potencial de desenvolvimento da madeira.

O empresário citou a preocupação com toda a questão ambiental. “Hoje a necessidade é de comprar ou arrendar 300 mil hectares onde plantaremos 180 mil hectares, visando o aproveitamento médio de 60% desta área. 40% será deixado para reserva. Nosso projeto abrange essa preocupação com a preservação. Com essa licença prévia temos condições de nos apresentar ao mercado internacional e atrair empresas que tenham interesse no país, visto que o Brasil é o melhor local para produzir eucalipto, celulose”.

O diretor da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso (FIEMT), Gustavo Oliveira, destacou que a importância de grandes empreendimentos é o efeito irradiado que eles causam “Esse investimento de quase R$ 10 bilhões vai alimentar muitas outras cadeias produtivas, como o setor de base florestal, de energia, vai demandar muita logística contratar muita mão de obra. Essas grandes indústrias quando são atraídas para o estado causam um efeito na economia do município e da região. É um projeto que terá um grande impacto econômico e ambiental positivo para a sociedade de Mato Grosso”.

O prefeito de Alto Araguaia, Gustavo Melo, destacou a importância do projeto para a região. “Estamos na porta de entrada do estado, inserido no vale do Araguaia, em um ponto privilegiado, temos ferrovia. Esse empreendimento vem de encontro com os interesses públicos e econômicos de nosso município e da região e para o estado de Mato Grosso, é uma nova matriz econômica que surge no estado. Um investimento deste tamanho abre os olhos de investidores para o nosso estado”.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Paiva Netto

Hiroshima

Em 6 de agosto de 2019, precisamente às 8h15, completam-se 74 anos do lançamento da bomba atômica sobre Hiroshima, depois foi a vez de Nagasaki, também no Japão. Data que jamais será varrida das...

 
 
 
 
Sitevip Internet