Notícias / Policial

09/08/19 às 08:33

Polícia Civil deflagra operação contra grupo envolvido em furtos de veículos de locadoras

Assessoria Polícia Civil

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Polícia Civil deflagra operação contra grupo envolvido em furtos de veículos de locadoras

Foto: Assessoria Polícia Civil

A Polícia Civil de Mato Grosso, por meio da Delegacia Especializada em Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores (DERRFVA), deflagrou na manhã desta sexta-feira (09.08), a operação Rentalis, com objetivo de combater uma associação criminosa especializada na subtração de veículos de empresas locadoras e no encaminhamento dos automóveis à Bolívia, bem como reprimir a lavagem de dinheiro e valores auferidos com as atividades ilícitas.

O cumprimento dos mandados de busca e apreensão contra o grupo criminoso ocorre nas cidades Cáceres e na capital de São Paulo. Os investigados serão indiciados pelos crimes de furto qualificado, estelionato, receptação, associação criminosa, comunicação falsa de crime e lavagem de capitais, cujas penas máximas somadas podem chegar a 25 anos de reclusão.

Em Cáceres, a DERRFVA recebe o apoio da Delegacia Especializada de Fronteira da Polícia Civil (Defron) e em São Paulo (SP) as ações são realizadas de forma conjunta entre a DERRFVA e a 1ª Divisão de Investigações sobre Furtos, Roubos e Receptações de Veículos e Cargas – DIVECAR do DEIC da Polícia Civil do Estado.

Ao todo são empregados 30 policiais civis na operação, entre delegados, escrivães, agentes, investigadores e analistas de Inteligência.

 
Segundo as investigações da DERRFVA, os agentes envolvidos firmavam contratos de locações de veículos junto a empresas do ramo, e após subtraírem os automóveis, conduziam os veículos para entrega a criminosos sediados na Bolívia. Em Mato Grosso, a maioria dos veículos  furtados pelos criminosos seriam caminhonetes (ex.: Hilux, Amarok, etc.).

Em uma das ações da quadrilha, os envolvidos tentaram furtar um automóvel (Mercedez Bens) avaliado em R$ 150 mil reais, o qual seria levado para a Bolívia, mas foi recuperado a tempo na cidade de Cáceres. As investigações ainda apontam que a associação criminosa atuava nos Estados de São Paulo, Mato Grosso do Sul e Rondônia.

Análises das provas obtidas até o momento pela DERRFVA apontam uma estimativa que os crimes cometidos pelos integrantes da associação podem ter gerado, somente no ano de 2019, um prejuízo aproximado de R$ 1 milhão de reais às vítimas.

Durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão os agentes buscam apreender equipamentos eletrônicos que tenham provas sobre a prática dos crimes, bem como veículos e valores que estejam com os criminosos e possam ter sido obtidos por meio das atividades ilícitas desenvolvidas pelo grupo.

Os elementos de provas também serão compartilhados com outros órgãos policiais para verificar a participação dos investigados no tráfico internacional de drogas e/ou de armas de fogo. 

Nome da OperaçãoRentalis  é o termo em latim que se refere a aluguel, e no contexto da operação deflagrada nesta data está relacionado ao fato das vítimas serem empresas do ramo de aluguel de veículos.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Dr. Rosário Casalenuovo Júnior

A arte é única e o artesanato é repetição

Deus seria um artista ou um artesão? Qual composição musical pode ser chamada de artesanato ou arte? Qual trabalho em geral deve ser denominada arte e qual artesanato?   Como está a arte no Brasil? Num país...

 

Enquete

Se a eleição para presidente tivesse Jair Bolsonaro e Sérgio Moro como candidatos, em quem você votaria?

 
 
 
Sitevip Internet