Notícias / Meio Ambiente

10/07/19 às 13:36 / Atualizada: 10/07/19 às 13:44

Crea-MT presente em evento que mostra manejo florestal sustentável na prática

Cristina Cavaleiro, assessoria Crea

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Crea-MT presente em evento que mostra manejo florestal sustentável na prática

Foto: Assessoria

Representando o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT), João Pedro Valente, o conselheiro Eng. Florestal Joaquim Teodoro e o conselheiro suplente Eng. Florestal Rômulo Mora participaram “in loco” dia 05 de julho, na Fazenda Sinopema, localizada na divisa entre os municípios de Sinop e Tabaporã de manejo florestal sustentável na prática. Em uma área de aproximadamente 52 mil hectares (ha), o cenário é de conservação.

Nem parece haver uma atividade econômica de alto desempenho. No local, todas as árvores são identificadas e as que estão em ponto de maturidade são colhidas, deixando espaço para o surgimento de novas mudas, processo conhecido como regeneração natural da floresta. Todo esse sistema obedece a rígidos controles de órgãos ambientais, desde o licenciamento e a colheita, passando pelo transporte até a comercialização.

O evento realizado, similar aos “dias de campo” que acontecem em fazendas de grãos, está em sua segunda edição e é realizado pelo Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso (Cipem) e parceiros. O público alvo é formado por representantes dos poderes públicos executivo, legislativo e judiciário que interagem com o setor ou com o tema ambiental. O objetivo é mostrar, na prática, como é o cotidiano usual do manejo florestal, uma atividade que mobiliza mais de 5 mil empreendimentos no estado e que emprega cerca de 90 mil pessoas direta e indiretamente.

Para o conselheiro do Crea-MT, Eng. Florestal Joaquim Teodoro, o encontro tem o objetivo de mostrar na prática, como é o cotidiano usual do manejo florestal, uma atividade que mobiliza mais de 5 mil empreendimentos no estado e que emprega cerca de 90 mil pessoas direta e indiretamente.   Na avaliação do diretor-geral do Serviço Florestal Brasileiro, órgão ligado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Valdir Colatto, eventos como o Dia na Floresta favorecem o aprendizado que melhoram a implementação de políticas públicas relativas ao setor florestal. Na fala de abertura do evento ele também defendeu a necessidade, urgente, de melhorar a imagem da atividade junto aos compradores, principalmente, internacionais.

“Nós queremos fortalecer essas parcerias para que possamos mostrar que o setor florestal brasileiro é desenvolvido e sustentável”, afirmou Joaquim destacando que na oportunidade entregou ao representante do Ministério do Meio Ambiente (MMA), cujo nome também é Joaquim três DVds . Sendo um referente ao primeiro projeto de manejo florestal filmado em Mato Grosso em 1988. O segundo em 2000 , referente ao inventário continuo da floresta . E o terceiro , produzido por mim, em 2012, exibindo por meio de tomada aérea  , a real situação da floresta manejada e totalmente regenerada, ou seja , em “ clímax”, explicou o conselheiro.

Já o conselheiro suplente do Crea-MT, Rômulo Mora, a participação do Conselho em eventos de grande plenitude e mostrar como está sendo realizado o manejo florestal sustentável, além das diretrizes que a Secretaria de Estado e Meio Ambiente (Sema-MT) está utilizando, inclusive na implantação de novos sistemas para melhorar o tramite de processos burocráticos.

A autorização e a fiscalização da produção de madeira em Mato Grosso são realizadas por quatro órgãos públicos diferentes: a Sema, o Ibama, o Indea e a Polícia Rodoviária Federal. Na esfera jurídica, a atuação é tanto estadual como federal. Ou seja, o controle da atividade é extremamente complexo.

A secretária de Meio Ambiente de Mato Grosso (Sema-MT), Mauren Lazzaretti, falou sobre os avanços de gestão da pasta, destacando a maior agilidade na análise dos processos de autorização dos Planos de Manejo Florestal Sustentável, mecanismo que, em sua avaliação, “representa a alternativa mais eficiente para manter a floresta em pé.

“Nós queremos fortalecer essas parcerias para que possamos mostrar que o setor florestal brasileiro é desenvolvido e sustentável”, afirmou Mauren. O Dia na Floresta foi organizado pelo Cipem, em parceria com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) e o Fórum Nacional das Atividades de Base Florestal (FNBF).

O evento teve apoio da Iniciativa para o Comércio Sustentável, Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt), Associação Mato-grossense dos Engenheiros Florestais (Amef) e Sindicato das Indústrias Madeireiras do Norte de Mato Grosso (Sindusmad). A madeira de Mato Grosso é, majoritariamente, oriunda de 3,7 milhões de hectares de florestas privadas manejadas e a expectativa é de chegar a 6 milhões de hectares até 2030. A atividade agrega mais de 5 mil produtores, sendo 1.006 indústrias e comércios que empregam cerca de 90 mil pessoas direta e indiretamente. Ao todo, 44 municípios mato-grossenses têm como base econômica a atividade florestal, colocando o setor na 4ª posição no ranking da economia estadual.

Somente em 2018, o setor de base florestal arrecadou mais de R$ 53 milhões em Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e mais de R$ 23 milhões para o Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab), com a movimentação de R$ 2 bilhões em vendas de produtos florestais.


Com informações da Assessoria do Cipem-MT
 
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Dr. Rosário Casalenuovo Júnior

Queimada e tempo seco não são os agentes principais das doenças respiratórias

As clínicas de otorrinolaringologista e pneumologia ficam cheias nesta época do ano. Crianças e idosos sofrem para dormir, principalmente devido à baixa resistência do organismo, fato que provoca com facilidade...

 
 
 
 
Sitevip Internet