Notícias / Justiça

19/06/19 às 14:33

Moro: Divulgação de conversas com Dallagnol foi ataque organizado por 'grupo criminoso'

Ministro da Justiça está na CCJ para responder sobre supostas mensagens com procuradores

De Brasília repórter Raphael Costa

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Moro: Divulgação de conversas com Dallagnol foi ataque organizado por 'grupo criminoso'

Foto: Divulgação

O ministro da Justiça, Sérgio Moro, participa, nesta quarta-feira (19), de uma audiência na Comissão de Constituição, Justiça no Senado. O ministro foi questionado sobre as supostas mensagens trocadas entre ele e Deltan Dallagnol, procurador e chefe da Força-Tarefa que investiga a Lava Jato divulgadas pelo portal The Intercept. Em sua defesa o ministro considerou criminosa a invasão dos celulares, e vê o ato como uma tentativa de invalidar as condenações feitas por lavagem de dinheiro e corrupção.

Moro também fez questão de destacar que o ataque não foi ao acaso.

“Quem faz essas operações contra inteligência não é um adolescente com espinhas na frente do computador, mas sim um grupo criminoso estruturado", afirmou o ministro.

Aos senadores, o ministro contou que entregou o aparelho invadido para a Polícia Federal para dar início às investigações, reafirmando que não teme o conteúdo que está no celular. Ele relatou como ocorreu o ataque.

“Em 4 de junho, por volta das 18 horas, o meu telefone celular sofreu um ataque. Foram três ligações com o meu número, número clonado. Pelo que apuramos não importa se você atende ou não. Depois dessas ligações me mandaram uma mensagem perguntando se eu tinha utilizado o Telegram. O que aconteceu? A pessoa clonou o meu celular, realizou esses telefonemas. Através disso obteve um código, e com este código a pessoa abriu uma conta em meu nome no Telegram”, detalhou Moro.

Em sua defesa, citou os pedidos que negou dos procuradores para argumentar de que não uma total convergência entre o poder Judiciário e o Ministério Público Federal.

Em 9 de junho, o The Intercept Brasil tornou público diálogos privados entre membros do Ministério Público Federal e o então juiz Sergio Moro. Segundo a site, Moro teria sugerido a troca da ordem de fases da Lava Jato e dado conselhos e pistas sobre investigações.

As suspeitas são de que as mensagens teriam sido acessadas por um ataque hacker a celulares e aplicativos de mensagens. O Intercept, porém, nega que o caso tenha envolvimento com a notícia da invasão de dados dos celulares do ministro Moro.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Telma Cenira Couto da Silva

Considerações sobre o eclipse solar parcial de 2 de julho

Só por curiosidade, estou enviando a figura que fornece/forneceu  a informação COMPLETA sobre o eclipse solar de 2 de julho último. Acima, à esquerda há um marcador com o sinal + que aumenta o mapa...

 

Enquete

Você é a favor ou contra a greve dos professores de MT

 
 
 
Sitevip Internet