Notícias / Notícias Gerais

17/06/19 às 14:21

MPE denuncia supostos líderes de esquema do jogo do bicho em MT e outras 31 pessoas

Conforme o Gaeco, as duas organizações disputam espaço desde 2017.

G1 Mato Grosso

com redação

Imprimir Enviar para um amigo
MPE denuncia supostos líderes de esquema do jogo do bicho em MT e outras 31 pessoas

João Arcanjo Ribeiro volta a ser preso durante a Operação Mantus.

Foto: PJC-MT

O Ministério Público Estadual (MPE), por meio do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), ofereceu nessa sexta-feira (14) duas denúncias relacionadas à Operação Mantus. A primeira contra integrantes da organização Colibri e a segunda contra a ELLO / FMC. Ao todo, 33 pessoas foram denunciadas.
 
Conforme o Gaeco, as duas organizações disputam espaço desde 2017. Na primeira denúncia, 14 pessoas, entre elas João Arcanjo Ribeiro e seu genro, Giovanni Zem Rodrigues, vão responder pelos crimes de organização criminosa, contravenção penal do jogo do bicho, extorsão, extorsão mediante sequestro e lavagem de dinheiro.
 
Além dos dois, apontados como líderes da organização Colibri, também foram denunciadas outras 12 pessoas.
 
Já a segunda denúncia, referente à organização ELLO / FMC, abrange 19 pessoas e teria como líder Frederico Müller Coutinho e como gerente-geral Dennis Rodrigues Vasconcelos. Segundo o MPE, Müller Coutinho foi delator no processo desencadeado a partir da operação Sodoma e também é empresário tradicional na região de Cuiabá, onde explora atividades de cobrança e seguro. Também foram denunciadas outras 17 pessoas.
 
Pesam contra integrantes da ELLO/FMC a prática dos crimes de organização criminosa, contravenção penal do jogo do bicho e lavagem de dinheiro. Em ambas as organizações, conforme o Gaeco, havia estruturação de forma ordenada, com níveis de hierarquia entre seus integrantes, e tarefas denominadas para cada agente.
 
O acervo de provas colhido durante as investigações foi composto por interceptações telefônicas, afastamento de sigilo bancário, análise de dados em aparelhos celulares apreendidos, prova documental, interrogatórios, relatórios técnicos e documentos extraídos de outras investigações e processos judiciais.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Dr. Rosário Casalenuovo Júnior

Queimada e tempo seco não são os agentes principais das doenças respiratórias

As clínicas de otorrinolaringologista e pneumologia ficam cheias nesta época do ano. Crianças e idosos sofrem para dormir, principalmente devido à baixa resistência do organismo, fato que provoca com facilidade...

 
 
 
 
Sitevip Internet