Notícias / Nacional

13/06/19 às 20:39 / Atualizada: 13/06/19 às 21:24

Indígenas do Xingu entregam plano de consulta sobre a BR-242 à Câmara dos Deputados

Protocolo dos índios descreve como o governo deve consultá-los sobre qualquer decisão que afete suas vidas

Globo Rural

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Indígenas do Xingu entregam plano de consulta sobre a BR-242 à Câmara dos Deputados

A aldeia Samaúma, no Parque Indígena do Xingu

Foto: Vinicius Galera/Ed. Globo

Vinte lideranças do Território Indígena do Xingu apresentaram ontem (12/6) na Câmara dos Deputados uma proposta de plano de consulta integrado sobre construção da a BR-242 e da Ferrovia de Integração Centro Oeste (Fico). 

As obras destinadas ao escoamento de grãos devem intensificar o desmatamento e a contaminação da água e do solo na região das nascentes do rio Xingu, além de passsarem próximas de alguns dos mais importantes sítios arqueológicos do país: Kamukwaka e Sagihengu (veja o vídeo abaixo).
 
Protocolo e participação indígena

O plano apresentado pelos xinguanos diz de que forma devem ser discutidos os estudos de impacto ambiental da rodovia BR 242 e da Fico, que cortam a fronteira sul do Território Indígena do Xingu (MT). A consulta é para discutir discutir os impactos cumulativos e sinérgicos das duas obras sobre seu território.

Os indígenas têm um protocolo que descreve como o governo deve consultá-los sobre qualquer decisão que afete suas vidas, mas essa foi a primeira vez que um povo indígena fez uma proposta de consulta na escala regional abrangendo mais de uma obra de infraestrutura e a partir de seu próprio Protocolo de Consulta.

No caso das duas obras de infraestrutura, os xinguanos pedem que o licenciamento ambiental avance junto com sua participação na definição e aprovação dos Estudos de Impacto Ambiental (EIA), de forma a garantir a qualidade dos diagnósticos para subsidiar a tomada de decisões sobre as melhores medidas de prevenção, mitigação e compensação de impactos.

Além dos indígenas, a Audiência Pública Aplicação do Direito de Consulta e Consentimento Prévio, Livre e Informado aos Povos Indígenas do Xingu, no caso das Obras no Estado do Mato Grosso, contou com a presença de representantes da Procuradoria Geral da República, do Ministério da Infraestrutura, da Funai, do Ipham, do Ibama, do governador do Mato Grosso, dos prefeitos de Canarana e de Querência e das empresas públicas Valec e do Dnit.


A seguir vídeo: Indígenas do Xingu lutam por seu direito à voz
 
Imprimir Enviar para um amigo

Vídeo Relacionado

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Telma Cenira Couto da Silva

Considerações sobre o eclipse solar parcial de 2 de julho

Só por curiosidade, estou enviando a figura que fornece/forneceu  a informação COMPLETA sobre o eclipse solar de 2 de julho último. Acima, à esquerda há um marcador com o sinal + que aumenta o mapa...

 

Enquete

Você é a favor ou contra a greve dos professores de MT

 
 
 
Sitevip Internet