Notícias / Justiça

04/07/15 às 16:02

QUERÊNCIA: Justiça acolhe pedido do MPE e decreta indisponibilidade de bens de ex-prefeito e de mais três pessoas

CLÊNIA GORETH

Imprimir Enviar para um amigo
A Justiça acolheu pedido liminar do Ministério Público do Estado de Mato Grosso e decretou a indisponibilidade de bens do ex-prefeito de Querência, Fernando Gorgen; do ex-secretário de Obras, Joel Pereira, e dos empresários Anacleto Ziliotto e Júlio Silva Souza. A quantia bloqueada atinge o montante de R$ 1.004,517,50. A medida tem como objetivo assegurar o ressarcimento ao erário e o pagamento de multa civil, caso ao final da ação, os requeridos sejam condenados por ato de improbidade administrativa.

De acordo com o promotor de Justiça José Vicente Gonçalves de Souza, as investigações tiveram início após denúncia formulada junto à Ouvidoria do Ministério Público. Consta na ação, que entre 2005 a 2012, o município gastou R$ 334.839,19 com a contratação dos serviços de “caminhão pipa” sem a realização de procedimento licitatório. Os dois beneficiados foram os empresários Anacleto Ziliotto e Júlio Silva.

“Do ano ano de 2005 ao ano de 2012, o requerido Anacleto recebeu pela prestação de serviços, o total de R$ 220.040,19. No ano de 2011, o requerido Anacleto entendeu por bem “mudar de ramo” e, assim, transferiu seu caminhão-pipa ao genro, o requerido Júlio. Desta feita, o genro sucedeu o sogro na prestação de serviços à municipalidade, contando, novamente, com a anuência dos requeridos Joel e Fernando”, destacou o promotor de Justiça, em um trecho da ação.

As contratações, conforme o Ministério Público, foram efetivadas de maneira irregular, sem qualquer procedimento licitatório. “O limite estabelecido em lei para a contratação direta é de R$ 8 mil, muito aquém dos valores recebidos pelos requeridos Júlio e Anacleto. Também não foi realizado, pelos requeridos Fernando e Joel, nenhum procedimento de dispensa de licitação para a contratação”, destacou.

O promotor de Justiça questiona, ainda, o fato de que, embora a utilização de caminhão-pipa ocorra apenas no período de seca, entre 2005 a 2008 e em 2010 os pagamentos ocorreram na maior parte dos meses. Além disso, nos anos de 2011 e 2012, os prestadores de serviços receberam de modo autônomo, o que não teria razão de ser, já que ambos confirmaram a transferência do “negócio”.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Gilberto Figueiredo

Oficialização de Pazuello em Ministério garante continuidade de ações na Saúde

Foi com satisfação que recebi a notícia da permanência e oficialização de Eduardo Pazuello no Ministério da Saúde. O gestor, que antes atuava como interino, assumiu oficialmente a pasta na...

 
 
 
 
Sitevip Internet