Notícias / Policial

02/05/19 às 08:08

Valparaíso de Goiás - Aluno suspeito de matar coordenador de escola é apreendido e diz que teve 'momento de fúria'

Declaração foi dada à Polícia Civil. Segundo investigação, estudante atirou após a vítima dizer que iria transferi-lo de colégio.

Paula Resende, G1 GO

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Valparaíso de Goiás - Aluno suspeito de matar coordenador de escola é apreendido e diz que teve 'momento de fúria'

Aluno suspeito de matar coordenador de escola em Valparaíso de Goiás é apreendido

Foto: Polícia Civil/ Divulgação

A Polícia Civil apreendeu nesta quarta-feira (1º) o estudante de 17 anos suspeito de matar um coordenador da Escola Estadual Céu Azul, em Valparaíso de Goiás, no Entorno do Distrito Federal. Segundo a investigação, Júlio Cesar Barroso de Sousa, de 41 anos, foi morto após uma discussão no colégio.
 
"O menor alega que foi um momento de fúria, com a professora e depois o professor, mas não tem justificativa nenhuma. Foi um ato covarde", disse o delegado regional, Rodrigo Mendes.
 
O G1 não conseguiu localizar a defesa do adolescente até a última atualização desta reportagem.
O adolescente fugiu após o crime, que aconteceu na terça-feira (30). Segundo Mendes, o aluno foi apreendido no início desta tarde, na casa de um parente em Novo Gama, a cerca de 10 km de distância de Valparaíso de Goiás.
 
“A própria família não coaduna com o comportamento do menor. Após negociações entre a Polícia Civil e a família, nós nos deslocamos até essa residência. Ele estava escondido numa árvore, nos fundos da residência, e acabou se entregando”, disse o delegado.
 
Aluno suspeito de matar coordenador de escola em Valparaíso de Goiás é apreendido — Foto: Polícia Civil/ Divulgação
Aluno suspeito de matar coordenador de escola em Valparaíso de Goiás é apreendido — Foto: Polícia Civil/ Divulgação
 
Morte em colégio
 
O delegado Rafael Abrão, que é o responsável pelo caso, disse que, horas antes do homicídio, o suspeito teve uma discussão com uma professora por assuntos disciplinares. Júlio César, então, interveio, e afirmou que iria transferir o adolescente, que o ameaçou. No período da tarde, o adolescente voltou à escola e atirou.
 
"Este aluno chegou a ofender verbalmente a professora e o coordenador interveio na discussão e também começou uma discussão. Foi quando o coordenador disse que ia transferi-lo de escola. Nesse momento, o aluno virou para ele e disse: ‘O senhor pode até me transferir de escola, mas você vai pagar por isso'. Mais tarde esse aluno retornou para escola, já armado", explica Rafael.
 
Coordenador Júlio Cesar Barroso de Sousa é morto a tiros em escola estadual de Valparaíso de Goiás — Foto: Reprodução
Coordenador Júlio Cesar Barroso de Sousa é morto a tiros em escola estadual de Valparaíso de Goiás — Foto: Reprodução
 
Ainda conforme a polícia, o coordenador foi atingido por dois disparos, sendo um nas costas, enquanto corria, e outro a curta distância. “Ele invadiu a sala dos professores, onde a vítima estava, teve uma breve discussão entre eles, foi quando o menor sacou o revólver. O professor ainda tentou correr, ele efetuou um dos disparos nas costas, a vítima caiu e, em seguida, ele (menor) foi a curta distância e efetuou mais um disparo”, destacou Rafael.
 
De acordo com a polícia, o estudante tem antecedente por ato infracional análogo a roubo. No entanto, não há registro de outras confusões na escola.
 
“Segundo relatos, este aluno não era um aluno problemático. Era um aluno mais quieto, mais reservado e nunca se envolveu em nenhum tipo de confusão na escola”, afirmou o delegado.
 
Aulas suspensas
 
A Secretaria de Estado da Educação de Goiás (Seduc) informou que, diante do ocorrido, as aulas em todas as escolas estaduais da cidade estão suspensas até sexta-feira (3).
 
"Nossa secretária determinou que mandem uma equipe multiprofissional para conversar com os alunos e com os educadores para que na segunda-feira a gente possa retornar as aulas, mas depois de ter feito todo um trabalho e todo suporte que a secretaria possa dar a todos", explicou o superintendente executivo da Seduc, Manoel Barbosa dos Santos.
 
Um cartaz de luto foi colocado no portão da escola. De acordo com informações da TV Anhanguera, Júlio César era casado e deixa dois filhos pequenos de 4 e 6 anos.
 
Alunos ficaram em pânico após morte de coordenador em colégio de Valparaíso de Goiás — Foto: TV Anhanguera/Reprodução Alunos ficaram em pânico após morte de coordenador em colégio de Valparaíso de Goiás — Foto: TV Anhanguera/Reprodução
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Paiva Netto

Hiroshima

Em 6 de agosto de 2019, precisamente às 8h15, completam-se 74 anos do lançamento da bomba atômica sobre Hiroshima, depois foi a vez de Nagasaki, também no Japão. Data que jamais será varrida das...

 
 
 
 
Sitevip Internet