Notícias / Saúde e Ciência

24/04/19 às 16:46

Pesquisadora de MT comprova a eficácia da vacina contra Coqueluche

Pesquisa acompanhou mulheres que foram vacinadas e que não receberam a imunização

Widson Ovando | Fapemat

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Uma pesquisa realizada em Mato Grosso pela professora da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Maria Isabel Valdomir Nadaf, comprovou a eficácia da vacina contra Coqueluche em gestantes. O estudo contou com recursos da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso (Fapemat).

Os resultados mostraram que a vacina aumentou o número de anticorpos nas mães e também nos bebês após o parto, uma vez que essa proteção é passada pela placenta e pelo leite materno. A pesquisadora ressaltou que essa imunidade é fundamental para os primeiros meses de vida da criança, quando o seu sistema imunológico está se desenvolvendo e fortalecendo.

A pesquisa acompanhou 167 gestantes, sendo que 66 foram vacinadas contra a doença e 101 não foram imunizadas. Os grupos apresentavam características semelhantes quanto a idade materna, idade gestacional e peso do recém-nascido. Foram colhidas amostras de sangue materna, do sangue do cordão umbilical do recém-nascido e do colostro.

O trabalho foi apresentando no ano passado, durante a 20ª Jornada Nacional de Imunização, realizada na cidade do Rio de Janeiro. Um artigo da professora Maria Isabel também foi submetido ao periódico internacional Vaccine Journal.

A vacina contra coqueluche em gestantes foi incluída em 2014 pelo Ministério da Saúde no Programa nacional de Imunização. A coqueluche é uma doença infecciosa aguda no trato respiratório, altamente contagiosa e causada pela bactéria Bordetella pertussi. O principal sintoma é tosse de intensidade variável e persistente durante várias semanas.

O agravamento da doença pode levar ao óbito, principalmente em crianças com menos de seis meses de vida.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Telma Cenira Couto da Silva

Considerações sobre o eclipse solar parcial de 2 de julho

Só por curiosidade, estou enviando a figura que fornece/forneceu  a informação COMPLETA sobre o eclipse solar de 2 de julho último. Acima, à esquerda há um marcador com o sinal + que aumenta o mapa...

 

Enquete

Você é a favor ou contra a greve dos professores de MT

 
 
 
Sitevip Internet