Notícias / Curiosidades

15/04/19 às 16:19

Corte a plasma ou oxicorte, qual é o melhor?

Assessoria Webfoco

com redação Água Boa News

Imprimir Enviar para um amigo
Existem maneiras diferentes de cortar metal, sendo que as mais conhecidas são  corte a plasma e o oxicorte. As diferenças entre esses dois tipos de cortar são as técnicas e os equipamentos utilizados durante o processo! 

A pergunta que não quer calar é: qual é o melhor modo de realizar cortes em materiais de metal?
Podemos dizer que a resposta pode variar, porque depende de uma análise de cada caso.
 
Continue lendo para receber mais informações sobre tais sistemas de corte:
 
Características do corte a plasma

Todo processo de corte de plasma - com exceção do corte plasma manual - depende de uma máquina de corte plasma e da manipulação de um operador experiente.
 
Esse processo é recomendado para cortar chapas de aço macio, já que alcança velocidades superiores ao oxicorte.
 
Outra vantagem do corte plasma é que sua regulamentação não utiliza gases ou  química da chama para melhor domínio.
 
O sistema completo da máquina de corte a plasma é formado por:
  • Fonte de alimentação;
  • Arrefecedor de água;
  • Difusor de gás;
  • Cabos de maçaricos;
  • Cabos (ou mangueiras de interligação);
  • Maçarico.
Diferente de outros recursos, o custo benefício em investir na tecnologia de corte a plasma é poder melhorar seu índice de produtividade, porque irá compensar rapidamente o custo do investimento!
 
Aí você nos pergunta: “como isso é possível?”. Simples! O cortador de plasma  permite o uso de vários maçaricos simultaneamente - de três a quatro plasmas em uma máquina. 
 
Características do oxicorte

Oxicorte, também chamado de corte por chama, é um procedimento realizado por um maçarico. É reconhecido como o sistema de corte para aço mais antigo que existe!

Sabendo disso podemos concluir que, em questão de recursos, é um procedimento mais simples.
 
As vantagens de optar pelo oxicorte são: seu maçarico consegue proporcionar uma superfície de corte reta lisa (se for regulado de forma adequada) e também pode ser usado em processos de corte para chapas mais grossas.
 
O maior problema é que quantidade de oxigênio fornecida é limitada - questão que implica diretamente no índice de produção.

Além disso, o processo de oxicorte infelizmente é lento, podendo atingir cerca de 20 polegadas por minuto.
 
O que avaliar para escolher um sistema de corte?

Como foi dito do início do conteúdo, é preciso considerar todos detalhes do sistema para definir qual é o melhor para você e as características abaixo podem te ajudar a tomar uma decisão.
 
Antes de definir, saiba qual será a espessura do material a ser cortado e verifique se o sistema cumpre com as exigências e termos de ambos de precisão e qualidade com base em suas necessidades e custos. Para realizar as manutenções necessárias nas peças peças (consumíveis para corte plasma, tocha para corte plasma, etc.)  e consultar profissionais experientes!
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Telma Cenira Couto da Silva

Considerações sobre o eclipse solar parcial de 2 de julho

Só por curiosidade, estou enviando a figura que fornece/forneceu  a informação COMPLETA sobre o eclipse solar de 2 de julho último. Acima, à esquerda há um marcador com o sinal + que aumenta o mapa...

 

Enquete

Você é a favor ou contra a greve dos professores de MT

 
 
 
Sitevip Internet