Notícias / Eleições

07/04/19 às 20:16 / Atualizada: 08/04/19 às 08:51

Eleição suplementar: Luzia Brandão é eleita prefeita de Ribeirão Cascalheira

Dos 6,6 mil eleitores do município aptos ao exercício do voto, 4.420 (67%) compareceram às urnas neste domingo e destes, 4.262 escolheram uma das chapas, 52 votaram em branco e 106 nulos.

Andréa Martins Oliveira

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Eleição suplementar: Luzia Brandão é eleita prefeita de Ribeirão Cascalheira

Luzia Nunes Brandão eleita prefeita

Foto: Divulgação

4,4 mil eleitores de Ribeirão Cascalheira/MT foram às urnas neste domingo (07/04) para elegerem os gestores que irão comandar o poder executivo do município até dezembro de 2020. Com 2.274 votos, 53,36% dos votos válidos, Luzia Nunes Brandão foi eleita prefeita e Antônio de Morais Pinto Júnior, vice-prefeito. Eles disputaram a eleição pela Coligação “Unidos pelo Progresso de Ribeirão Cascalheira”.

Luzia já exercia o cargo de prefeita de Ribeirão Cascalheira na condição de interina desde 14 de julho de 2018.

Em segundo lugar, com 1.988 votos, ficou a chapa majoritária da Coligação “Rumo Novo com a Força do Povo” formada pelos candidatos Wiser Barbosa Moura (prefeito) e Altamiro Schneider (vice-prefeito).

Dos 6,6 mil eleitores do município aptos ao exercício do voto, 4.420 (67%) compareceram às urnas neste domingo e destes, 4.262 escolheram uma das chapas, 52 votaram em branco e 106 nulos.

A eleição em Ribeirão Cascalheira foi comandada pela 31ª Zona Eleitoral com sede em Canarana. Ao todo foram 05 locais de votação e trabalharam na eleição cerca de 120 pessoas, entre mesários, coordenadores, membros de juntas apuradoras de eleição e polícias militar e civil.

Entenda:

Reynaldo Fonseca Diniz, reeleito em 2016 e seu vice, Gleison Oliveira da Silva tiveram seus mandatos cassados pela prática de conduta vedada a agente público e captação ilícita de sufrágio. Durante a campanha em 2016, o entãosecretário de saúde de Ribeirão Cascalheira/MT, Jair Barros Lima ofertou 460 exames oftalmológicos gratuitos e que foram arcados pela administração pública municipal. Para o Pleno do TRE houve desequilíbrio do pleito e que para cassação não é necessário a efetiva participação do candidato no ato, contentando-se com a prova de que determinou a prática da conduta vedada e dela se beneficiou.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Alfredo da Mota Menezes

Nascendo a agroindústria

Deve crescer no Estado as fábricas de etanol de milho, como ocorreu nos EUA Têm em operação 12 fábricas de etanol em Mato Grosso. Duas são de milho e três, chamada flex, com cana e milho. As outras...

 
 
 
 
Sitevip Internet