Notícias / Nacional

29/03/19 às 10:36

Após desgaste, Bolsonaro diz que divergências com Rodrigo Maia não passaram de uma 'chuva de verão'

Troca de farpas entre governo e Legislativo teve início por conta da tramitação do pacote anticrime

Repórter Cintia Moreira

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Após desgaste, Bolsonaro diz que divergências com Rodrigo Maia não passaram de uma 'chuva de verão'

Foto: Divulgação

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (28), em evento no Clube do Exército, em Brasília, que as divergências com Rodrigo Maia já ficaram no passado. Ao ser questionado se ainda há atritos com o presidente da Câmara, Bolsonaro minimizou.

“Pra mim, isso foi uma chuva de verão. Eu estou a disposição do Rodrigo Maia. E, como eu disse, o Brasil está acima de nós. Vamos em frente”, disse Bolsonaro.

A troca de farpas entre governo e Legislativo teve início por conta da tramitação do pacote anticrime. Isso porque Rodrigo Maia chegou a dizer que Sergio Moro conhece pouco a política e ressaltou que o ministro era "apenas um funcionário do presidente Jair Bolsonaro".

Foi aí que mais um personagem entrou na discussão. O filho do presidente, vereador Carlos Bolsonaro, ironizou nas redes sociais ao perguntar o motivo de Maia andar “tão nervoso”.

Maia, mais uma vez, se manifestou publicamente e disse que não iria mais articular a reforma da Previdência, jogando a responsabilidade para o governo.

Durante viagem oficial ao Chile, Bolsonaro comparou a relação com Maia a uma namorada que quer ir embora. A ideia da metáfora era mostrar que o governo estava aberto ao diálogo.

Nesta semana, Rodrigo Maia colocou na pauta da Câmara uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Orçamento Impositivo, que reduz o poder do Executivo sobre as despesas. Vale lembrar que o texto estava parado desde 2015 e não tinha previsão para que fosse votado em plenário.

Ao falar que Maia está “um pouco abalado com questões pessoais”, Bolsonaro foi atacado pelo presidente da Câmara dos Deputados. O parlamentar afirmou que o país tem mais de 12 milhões de desempregados, 15 milhões de brasileiros vivendo abaixo da linha da pobreza e que o presidente "estava brincando de presidir o Brasil".
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Telma Cenira Couto da Silva

As mulheres da minha vida

Thomires era o nome da minha avó paterna.  Descendente de franceses, tinha a pele muito alva e os olhos azuis claros, que lembravam o mar. O louro esbranquiçado do seu cabelo remetia-me aos das minhas bonecas. Adorava admirar o...

 
 
 
 
Sitevip Internet