Notícias / Agricultura

15/02/19 às 15:54

Estimativas indicam safra de grãos 1,9% maior que a do ano passado

João Neto, Agência IBGE

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Estimativas indicam safra de grãos 1,9% maior que a do ano passado

A produção de milho deve atingir 89,4 milhões de toneladas, uma alta de 9,9%

Foto: Licia Rubinstein/Agência IBGE Notícias

A safra nacional de grãos deve crescer 1,9% em 2019, em relação à colheita de do ano passado, totalizando 230,7 milhões de toneladas, segundo a estimativa do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), divulgada hoje pelo IBGE. Dessa forma, a safra deste ano deve ser a segunda maior da série histórica, atrás apenas das 240,6 milhões de toneladas produzidas em 2017.

A área a ser colhida deve somar 62,1 milhões de hectares, um crescimento de 2% em relação ao ano passado. Já em relação ao último prognóstico, a expectativa ficou praticamente estável (-0,1%).

O LSPA mostrou também que o milho deve ter a maior alta em volume, de 9,9% em relação à safra anterior, totalizando 89,4 milhões de toneladas, e crescimento de 3,6% na área plantada. Segundo o gerente da pesquisa, Carlos Antônio Barradas, a segunda safra deve ser beneficiada pela janela de plantio.

“Por causa da antecedência no plantio da soja ainda no ano passado, o milho deve ser plantado mais cedo este ano, o que possibilita um menor risco para o desenvolvimento das lavouras, já que a ocorrência de períodos secos é menor nesse ciclo. Além disso, os preços estão mais vantajosos aos produtores, que devem investir em novas tecnologias na produção”, destaca Barradas.

Com crescimento estimado em 8,9% na produção e em 18,5% na área plantada frente a 2018, o algodão deve ter safra recorde neste ano, com produção de 5,4 milhões de toneladas. “Os resultados positivos das lavouras no ano passado e preços mais atrativos para esta safra devem estimular o aumento dos investimentos no algodão”, explica o gerente.

Soja, arroz, feijão e café devem ter produção menor

A soja (-2,6%), o arroz (-5%), o feijão (-1,5%) e o café (-10,8%) devem sofrer quedas na produção deste ano. “As condições climáticas devem ser menos favoráveis à soja, ao arroz e ao feijão neste ano. Já o café está na fase em que chamamos de ciclo bienal negativo, comum na cafeicultura brasileira. Ou seja, em um ano a produção está em alta, no ano seguinte, em baixa”, finaliza Barradas.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Dr. Rosário Casalenuovo Júnior

Queimada e tempo seco não são os agentes principais das doenças respiratórias

As clínicas de otorrinolaringologista e pneumologia ficam cheias nesta época do ano. Crianças e idosos sofrem para dormir, principalmente devido à baixa resistência do organismo, fato que provoca com facilidade...

 
 
 
 
Sitevip Internet