Notícias / Assembleia Legislativa MT

12/02/19 às 14:48

Deputado e senadora visitam Exército e debatem segurança na fronteira

São 980 quilômetros de faixa de fronteira entre Mato Grosso e Bolívia

Joelma Santos / Assessoria de Gabinete

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Deputado e senadora visitam Exército e debatem segurança na fronteira

Foto: Adilson Souza

O deputado estadual Silvio Fávero e a senadora Selma Arruda, ambos do PSL, estiveram na 13ª Brigada de Infantaria Motorizada, sob o comando do general Fernando Dias Herzer, para tratar de assuntos pertinentes à segurança na faixa de fronteira de Mato Grosso. O objetivo da reunião, realizada nessa segunda-feira (11), é encontrar mecanismos que colaborem com a redução de crimes fronteiriços, transnacionais, além de aumentar a presença do Estado Brasileiro nas regiões que apresentam alto índice de criminalidade. São 980 quilômetros de faixa de fronteira entre Mato Grosso e Bolívia, monitorados constantemente.

Segundo o general Dias, a atuação conjunta com as polícias civil e militar é primordial para que a ação de combate na fronteira obtenha êxito. “Dê-nos uma missão e com certeza iremos cumpri-la. Para isso, contamos com todo um aparato tecnológico, aparelhos de ponta e inclusive aguardamos a chegada de mais equipamentos até o final do segundo semestre de 2019, para que as operações tenham retorno positivo. Além disso, a parceria com as polícias civil e militar é fundamental para que nosso objetivo seja alcançado”, enfatizou.

Enquanto representante da Assembleia Legislativa, o deputado Silvio colocou-se à disposição para contribuir no que compete à esfera estadual, considerando que o combate ao crime na fronteira depende, também, da atuação das polícias civil e militar. Segundo Fávero, a aplicação de políticas públicas voltadas à educação e ao social, o que inclui a geração de emprego e renda, é primordial para que o índice de desemprego em Mato Grosso diminua e automaticamente diminua também os crimes.

Ainda de acordo com deputado, o não atendimento de direitos sociais por parte do Estado, a sensação de impunidade, as dificuldades de acesso à Justiça e a falta de equipamentos públicos necessários para tirar os jovens das ruas, são alguns pontos que contribuem para que o crime se seja cada vez mais frequente.

“Infelizmente, o desemprego gera um desequilíbrio social muito grande. O desemprego tem levado muita gente a cometer atos ilícitos e isso é extremamente preocupante. E o papel da Assembleia é justamente esse: criar mecanismos que promovam a qualidade de vida da população. A criminalidade no país se combate em conjunto de políticas públicas”, destacou Silvio Fávero.

A senadora Selma também se colocou à disposição. “São 980 quilômetros de fronteira. Precisamos reforçar a segurança, porque o tráfico está passando solto e isso faz mal a nossa soberania. Mato Grosso era um corredor do tráfico e hoje se tornou consumidor. Isso é preocupante e vamos combater”, enfatizou a senadora.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Paiva Netto

Hiroshima

Em 6 de agosto de 2019, precisamente às 8h15, completam-se 74 anos do lançamento da bomba atômica sobre Hiroshima, depois foi a vez de Nagasaki, também no Japão. Data que jamais será varrida das...

 
 
 
 
Sitevip Internet