Notícias / Notícias Gerais

23/01/19 às 11:51

Em assembleia, servidores da Unemat decidem entrar em greve contra atraso de salário e não pagamento de RGA em 2018

Categorias dizem que não receberam salários, nem parte do 13º, e reclamam que o governo descumpriu acordo para o pagamento parcelado da recomposição inflacionária - referente a 2017, que deveria ter sido concedido em 2018.

G1 Mato Grosso

Imprimir Enviar para um amigo
Em assembleia, servidores da Unemat decidem entrar em greve contra atraso de salário e não pagamento de RGA em 2018

Servidores da Unemat devem entrar em greve.

Foto: Moisés Bandeira/Unemat

Os servidores da Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat) decidiram, em assembleia realizada na segunda-feira (21), entrar em greve contra o atraso nos salários e o descumprimento por parte do governo do acordo para o pagamento parcelado da Revisão Geral Anual (RGA) - recomposição inflacionária - referente a 2017, que deveria ter sido concedido em 2018.
 
Com isso, a previsão é que as categorias entrem em greve na sexta-feira (25). Segundo o Sindicato dos Trabalhadores da Educação Superior de Mato Grosso (Sintesmat), a reitoria da universidade foi comunicada nessa terça-feira (22) sobre a decisão da categoria pela greve.
 
"O atraso salarial que já havia acontecido no mês de dezembro de 2018 se repetiu neste mês de janeiro, porém em situação mais grave: o governo parcelou os salários em três diferentes datas (10, 24 e 30/01), com parte do funcionalismo só recebendo os seus vencimentos no penúltimo dia do mês de janeiro", diz trecho da nota emitida nessa terça-feira (22).
 
Parte dos servidores também está com o 13º salário, que deveria ter sido pago até dia 20 de dezembro atrasado. Conforme o sindicato, os servidores, que nos últimos anos recebiam o 13º salário no mês de aniversário, ficaram sem receber nos meses de novembro e dezembro.
 
O governo Mauro Mendes anunciou, no início de janeiro, o parcelamento dos valores em quatro parcelas. Com isso, os servidores que deveriam ter recebido o 13º salário em dezembro só irão terminar de recebê-lo apenas no dia 30 de abril de 2019, segundo cronograma apresentado pela Secretaria de Fazenda.
 
"A RGA do ano de 2018, previsto na lei 10.572/17 não foi paga pelo estado. A recomposição, prevista na Constituição Federal e Estadual, e regulamentada por lei própria esteve em debate no ano passado, devido a embargo do Tribunal de Contas do Estado. Entretanto, mesmo após o mérito ter sido apreciado pela Corte de Contas e liberado para pagamento pelo Estado (ainda que em percentual menor, como determinou o TCE), o pagamento não ocorreu", reclama.

Cerca de 74% dos presentes à sessão votaram favoráveis a utilização do instrumento de greve, sendo que aproximadamente 15% dos servidores rejeitaram.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Alfredo da Mota Menezes

Nascendo a agroindústria

Deve crescer no Estado as fábricas de etanol de milho, como ocorreu nos EUA Têm em operação 12 fábricas de etanol em Mato Grosso. Duas são de milho e três, chamada flex, com cana e milho. As outras...

 
 
 
 
Sitevip Internet