Notícias / Nacional

14/01/19 às 08:23 / Atualizada: 14/01/19 às 08:32

Funai faz balanço positivo das ações relacionadas a povos isolados e de recente contato em 2018

Vagner Campos Assessoria de Comunicação/Funai

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Funai faz balanço positivo das ações relacionadas a povos isolados e de recente contato em 2018

Tapiri de povo indígena isolado, na Terra Indígena Massaco.

Foto: Acervo/Funai

O ano de 2018 foi de trabalho intenso pelos povos indígenas isolados e de recente contato na Funai. Através de atividades da Coordenação-Geral de Índios Isolados e de Recente Contato – CGIIRC e das Frentes de Proteção Etnoambiental – FPEs foi possível tanto atuar de forma a garantir a autodeterminação dessas populações, norteado pelo paradigma do não-contato, quanto na promoção e proteção dos seus direitos.
 
O coordenador-geral de povos isolados e de recente contato, Bruno Pereira, fez um balanço do trabalho realizado no último ano. "Estar com as bases em bom funcionamento é a alma do trabalho da CGIIRC. São delas que partem a maior parte das expedições de monitoramento/localização de índios isolados, das ações de vigilância e fiscalização territorial e das atividades de acompanhamento dos povos de recente contato. Manter as 23 Bases de Proteção Etnoambiental - BAPEs pode ser considerado um saldo positivo, assim como os avanços normativos para os povos de recente contato e a execução financeira, que em 2018 foi a maior da nossa pasta desde 2012", afirmou.
 
Bruno abordou também as expectativas para 2019. "Acredito que teremos como principais desafios a abertura de mais cinco bases em localidades com a presença de povos isolados confirmadas, garantindo a cobertura orçamentária para nossa ação e o incremento de mais recursos humanos para nossa coordenação geral e em campo nas FPEs. Fundamental também seria avançarmos na normatização do poder de polícia da Funai e na regulamentação do trabalho de campo de nossas unidades finalísticas, no sentido de dar uma segurança a esse servidor da ponta, que acredita no trabalho, mas às vezes se vê impossibilitado em algumas situações por não possuir uma norma que valide e valorize sua atuação. Outro ponto importante será concentrar esforços no aprimoramento metodológico e formação de servidores na localização de índios isolados e na publicação das diretrizes para o trabalho diferenciado com os povos de recente contato, tendo como pioneira a portaria do Programa Korubo, que após longo processo de diálogo e consulta a esse povo, define as diretrizes para a atuação direta com eles", completou.
 
Proteção de Povos Indígenas Isolados

 Foto: Expedição na TI Tanaru. Foto: Acervo Funai
Exped TI TanaruO controle de ingresso e a vigilância nas 12 terras indígenas com presença de povos isolados foram realizados com a manutenção de equipes permanentes em 16 Bases de Proteção Etnoambiental (BAPEs). O trabalho com os povos isolados, no entanto, não se resume a esse importante aspecto. Foram expedições de localização e monitoramento, sobrevoos nas áreas protegidas e pesquisas documentais e em campo. 

Ao todo, o ano de 2018 teve 23 expedições. Em quatro delas, o servidor Daniel Canguçu, da FPE Madeira-Purus, esteve presente. "Por mais que outras tecnologias se aprimorem, acredito que as expedições de monitoramento permanecerão como a metodologia mais eficiente para a obtenção de dados que permitam a compreensão e consequente proteção dos povos isolados. Considerando as características nômades dessas populações, percebemos o caráter fundamental da formação de quadros sertanistas expedicionários no sentido de alcançarmos vestígios desses povos", afirmou.

Promoção e Proteção dos Direitos dos Povos Indígenas de Recente Contato
 
A atuação intersetorial e interinstitucional pôde ser aferida no trabalho de promoção e proteção dos direitos dos povos indígenas de recente contato. A manutenção de nove BAPEs no atendimento a essas populações priorizou atividades essenciais, como o acompanhamento de políticas de saúde e educação e o intercâmbio desses povos com outras populações indígenas e não indígenas.

 Foto: Indígenas de recente Contato do Xinane (AC) em intercâmbio em Brasília (DF). Foto: Acervo Funai
Xinane-2Uma dessas ações de intercâmbio se deu em Brasília, com o Povo do Xinane, que estabeleceu relação de contato permanente com a sociedade nacional em junho de 2014. "O intercâmbio proporcionou aos indígenas seu próprio ponto de vista acerca da sociedade não indígena, já que antes o que eles conheciam sobre "cidade" era proveniente dos relatos da equipe da FPE Envira. Hoje, essas pessoas demostram maior satisfação, confiam mais na Funai, conhecem onde moramos, conhecem nossos familiares e conhecem a cidade", afirmou o coordenador da Frente de Proteção Ambiental de Envira, William Lafuri.   

Oficina Diretrizes para o Atendimento de Povos de Recente Contato
 
Outra atividade que merece destaque foi a Oficina Diretrizes para o atendimento dos povos indígenas de recente contato: novas experiências, velhos desafios, que aconteceu entre 25 e 29 de junho do ano passado, em Brasília. O evento reuniu na capital federal representantes de diversos órgãos descentralizados e teve como objetivo discutir e consolidar diretrizes para o atendimento específico dessas populações.
 
Durante a oficina, aspectos concernentes à interlocução entre os povos de recente contato e outros órgãos do Estado brasileiro, às peculiaridades do trabalho em cada Frente, às necessidades estruturais para a realização de um trabalho mais efetivo e à saúde e consequente vulnerabilidade epidemiológica dessas populações foram temas que ganharam destaque.
 
Outra conquista muito importante na proteção e promoção dos direitos dos povos de recente contato foi a publicação da portaria conjunta entre Funai e Ministério da Saúde, que define princípios, diretrizes e estratégias para a atenção à saúde dos Povos Indígenas Isolados e de Recente Contato.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Luis Cesar de Lara Pinto Filho

Água Boa em Primeiro Lugar

Servir é estar à disposição, é poder auxiliar, cuidar e ser prestativo. Só quem gosta e tem vontade de ajudar o próximo é capaz de exercer verdadeiramente a missão de servir ao...

 

Enquete

Qual a sua opinião sobre a grade de shows da 28ª Expovale ?

 
 
 
Sitevip Internet