Notícias / Política

13/12/18 às 15:43

Presidente da Comissão de Saúde, Daltinho diz que houve avanços significativos na Secretaria de Saúde

Representantes da pasta prestaram contas referentes ao segundo quadrimestre de 2018

Adriane Rangel Giraldelli da Assessoria

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Presidente da Comissão de Saúde, Daltinho diz que houve avanços significativos na Secretaria de Saúde

Foto: Assessoria

A Comissão de Saúde, Previdência e Assistência Social da Assembleia Legislativa de Mato grosso, presidida pelo deputado Adalto de Freitas (Patriota), realizou nesta quarta-feira, (12) audiência pública com a finalidade de prestar contas e balancetes referentes à Secretária Estadual de Saúde e do Fundo Estadual de Saúde, referente ao 2º quadrimestre de 2018.
 
Para o presidente da Comissão, a audiência foi muito importante e teve a finalidade essencial de apresentar transparências das ações da Secretaria do Estado de Mato Grosso. “Observamos a prestação de contas de maneira clara e evidente com os dados demonstrados. Eu não tenho dúvida que a saúde no estado vive um momento que muito se espera, mas que na prática não acontecia, vivíamos num passado muito recente um momento dificílimo na condução da pasta”, pontuou.
 
Representando o secretário Luiz Soares, o técnico Vagner Simplício fez um pronunciamento relatando que houve mudanças nos indicadores da pasta em 2018. “Existem alguns fatores principais para essas mudanças. No ponto de vista do quadrimestre tivemos a oportunidade de operar melhor nosso processo de gestão, essa equipe desde o ano passado tem trabalhado muito, ficou notado que no ano de 2018, temos um controle melhor de todas nossas políticas que começamos a construir lá trás, então, com certeza em 2019, quem assim estiver à frente da pasta estará com todos os nortes definidos”.
 
Simplício ressaltou ainda alguns avanços que estão definidos como as macroregionais de saúde e a importância de se fazer uma melhor organização. Ele destacou que estão sendo dotados, atualmente, 11 hospitais, sendo 10 regionais e um estadual, com mil leitos para pacientes e cerca de 100 leitos de UTIs, diretamente dos hospitais regionais, e também atendimentos importância muito grande cirurgia cardiológica, e estendendo para farmacológica, e oferecendo mais serviços com menos recursos essa foi à tentativa que nós conseguimos fazer tendo a frente o secretario Luiz Soares, fazendo uma gestão de dinheiro público maior eficiência como oferecer mais serviços com menos recursos foi nosso foco.
 
“Observamos que os avanços foram enormes especialmente neste ano de 2018, tenho a satisfação em dizer que a audiência transcorreu com debate de alto nível, sempre pautado pela informação levando ao público e a sociedade e autoridade o reconhecimento os avanços que a saúde publica conquistou, finalizou Adalto”.     
 
A técnica do núcleo de Gestão da secretaria de Saúde, Luceni Grassi, apresentou um relatório com a prestação de contas, contendo o montante e fonte dos recursos aplicados no período e ainda comparação com o quadrimestre passado. Ela explicou que do ponto de vista orçamentário foi muito complicado, porém, ocorreram diversas ações da saúde desenvolvidas pela pasta que culminaram  para a melhoria da saúde.
 
Grassi elencou algumas obras e projetos que obtiveram avanços dentre elas destacou:  a entrega do Centro Reabilitação Integral dom Aquino Correa (Cridac) e obras de reformas no Hospital Adalto Botelho e ainda a parte de medicamento que estão regularizados.
 
“Como reza a Constituição, essa audiência venho mostrar o que o Estado  vem fazendo em prol da saúde pública da população mato-grossense. Estamos prestando conta de forma transparente do que está sendo feito para a melhoria da saúde no estado”, enfatizou Grassi.
 
A prestação de contas é uma exigência legal, estabelecida pela Lei Complementar 141/2012, a qual determina que os gestores da pasta da saúde – deverão, a cada quatro meses, prestar contas de suas atividades em audiências públicas realizadas nas respectivas Casas Legislativas.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Fernando Rizzolo

A Exclusão e o Pancadão

Uns anos atrás, escrevi um artigo sobre a repressão praticada pelos seguranças dentro dos shoppings centers em São Paulo, uma vez que não permitiam que grupos de jovens da periferia, que marcavam encontros chamados...

 
 
 
 
Sitevip Internet