Notícias / Política

22/11/18 às 20:48

Presidente da Assembleia Legislativa Eduardo Botelho mostrou ser favorável a candidatura de Silvio à AMM

Sid Carneiro, Notícia Todo Dia

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Presidente da Assembleia Legislativa Eduardo Botelho mostrou ser favorável a candidatura de Silvio à AMM

Foto: Assessoria

O prefeito de Araguainha a 467 quilômetros de Cuiabá, Silvio José de Moraes Filho (PSD) e pré-candidato à presidência da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), esteve reunido hoje (22), no período da manhã, com o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, Eduardo Botelho (DEM). A eleição na AMM acontece no próximo dia 7, na sede da entidade, em Cuiabá.

Durante a reunião, Sílvio apresentou as propostas, com as quais, pretende administrar a AMM no biênio 2019/2021 e estreitar a relação entre a entidade com o Parlamento estadual, nas ações políticas e sociais para os municípios.

Eduardo Botelho se mostrou favorável à candidatura do prefeito de Araguainha, por observar no candidato, um dirigente que representará os municípios, com maior facilidade de diálogo e transparência, entre os entes federados: União, Estado e Municípios.

Na avaliação de Botelho, as propostas de Silvio dizem respeito às reivindicações de mais de 80% dos municípios mato-grossenses de pequeno porte e pelo fato do candidato ser conhecedor da realidade e das dificuldades, que os gestores municipais enfrentam distantes até mais de mil quilômetros da capital.

Botelho é uma das lideranças no estado com trânsito livre nos municípios e poderá ajudar na captação de votos para Silvio se eleger o próximo presidente da AMM em 2019.

Propostas:

Redução da mensalidade das prefeituras associadas à AMM que é prejudicial aos municípios de pequeno porte (menor município paga para a AMM R$ 6 mil e as de grandes polos R$ 10 mil, mas tem também valores de até 27 mil);

Incrementar a fiscalização sobre a arrecadação e a distribuição dos recursos oriundos do ICMS para os municípios;

Fiscalizar a distribuição de 25% do ICMS oriundos da antecipação das empresas aos fundos do governo estadual como o Fethab;

Propor debate sobre o repasse dos recursos do FEX;

Ampliar a presença da AMM nos municípios com projetos e acompanhamentos das necessidades das prefeituras;

Fiscalizar e cobrar do Estado os repasses constitucionais da saúde, infraestrutura, educação, segurança entre outros para os municípios;

Prestação de contas eficaz  e com transparência;

Rever alguns conceitos para reduzir as despesas e atender melhor os municípios.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Rafael Govari

A diferença entre plantar soja no Mato Grosso e no Sul

Acompanhamos as notícias que vem de Cuiabá e informam sobre aumento da carga tributária para os agricultores. O governo quer com isso equalizar as contas públicas, que há anos não fecham no azul e...

 

Enquete

Qual a sua opinião sobre a grade de shows da 29ª Expovale

 
 
 
Sitevip Internet