Notícias / Eleições

11/11/18 às 19:29

Ezequiel gastou R$ 71,9 por voto e não se reelegeu; Barbudo investiu R$ 0,09 e foi o mais votado

Ezequiel gastou mais que o dobro do que Neri Geller - o campeão em despesas de campanha entre os parlamentares eleitos para a Câmara Federal na próxima legislatura

Gabriela Galvão, O Livre

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Ezequiel gastou R$ 71,9 por voto e não se reelegeu; Barbudo investiu R$ 0,09 e foi o mais votado

Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre

O deputado federal Ezequiel Fonseca (PP) gastou uma média de R$ 71,9 por voto e não conseguiu se reeleger nas eleições deste ano. O valor é mais que o dobro do que gastou seu correligionário Neri Geller (PP), que foi o campeão em despesas de campanha entre os parlamentares eleitos para a Câmara Federal na próxima legislatura.

Ezequiel contraiu despesas num total de R$ 2,3 milhões e conquistou apenas 32,4 mil votos. Além disso, arrecadou R$ 92 mil a menos do que gastou e ainda não quitou todas as despesas, restando um débito de R$ 125 mil a serem pagos.

Outro deputado federal que disputou sem sucesso a reeleição e investiu alto na campanha foi Valtenir Pereira (MDB), que recebeu 44,1 mil votos a um custo médio por eleitor de R$ 46,7. O emedebista arrecadou R$ 1,9 milhão, mas gastou mais de R$ 2 milhões e pagou, até o momento, apenas R$ 1,8 milhão.

O custo médio do voto de ambos dos parlamentares foi mais alto do que o de Geller, que, embora tenha contraído despesas que quase atingiram o limite estipulado pela Justiça Eleitoral, de R$ 2,5 milhões, gastou R$ 33 reais por voto. As despesas do deputado, que foi eleito com 72 mil votos, chegaram a R$ 2,4 milhões na campanha.

Já Victorio Galli (PSL), terceiro parlamentar que não conseguiu ser reconduzido a uma cadeira na Câmara Federal nas eleições deste ano, é correligionário do deputado federal eleito com maior número de votos, Nelson Barbudo (PSL), que, curiosamente, foi o que menos gastou entre os representantes da próxima legislatura.

Enquanto cada voto de Galli custou R$ 13,5 reais, cada eleitor de Barbudo representou um custo médio de apenas R$ 0,9 centavos. Galli arrecadou R$ 722,2 mil e gastou R$ 718,6 mil para conquistar 52,9 mil votos. Barbudo, que recebeu 126,2 mil votos, gastou somente R$ 122,5 mil dos R$ 331,8 mil arrecadou.

Os valores estão presentes na prestação de contas dos candidatos à Justiça Eleitoral, cujo prazo se encerrou no último dia 6.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Telma Cenira Couto da Silva

Considerações sobre o eclipse solar parcial de 2 de julho

Só por curiosidade, estou enviando a figura que fornece/forneceu  a informação COMPLETA sobre o eclipse solar de 2 de julho último. Acima, à esquerda há um marcador com o sinal + que aumenta o mapa...

 

Enquete

Você é a favor ou contra a greve dos professores de MT

 
 
 
Sitevip Internet