Notícias / Nacional

08/11/18 às 19:21 / Atualizada: 08/11/18 às 19:26

Reajuste de 16,38% - Os 3 senadores de MT votam a favor de aumento de salário de ministros

Karine Miranda, Gazeta Digital

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Reajuste de 16,38% - Os 3 senadores de MT votam a favor de aumento de salário de ministros

Cidinho Santos, Wellington Fagundes e José Medeiros fovaram a favor do reajute do salário no STF que passa para R$ 39 mil

Foto: Divulgação

Os senadores mato-grossenses Cidinho Santos (PR), Wellington Fagundes (PR) e José Medeiros (Pode) votaram a favor do reajuste salarial de 16,38% para os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e do titular Procuradoria-Geral da República da (PGR). Com isso, a remuneração dos magistrados passará de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil.
 
A votação ocorreu durante sessão plenária na quarta-feira (7). Ao todo, o pleito terminou com 41 votos favoráveis ao projeto de lei, 16 contrários e uma abstenção. O reajuste vai criar um “efeito-cascata” que pode chegar a um impacto de R$ 6 bilhões nas contas públicas.
 
Isso porque as funções de ministro do STF servem de parâmetro para os salários de todo o Judiciário e membros do Ministério Público em todas as instâncias. Além disso, o aumento também pode servir de base para reajuste do serviço público.
 
Nas redes sociais, o senador José Medeiros justificou a aprovação por entender que o reajuste é uma boa opção para não haver o pagamento de auxílio-moradia aos servidores do Poder Judiciário.
 
“Presidente, achei uma boa troca. Acabou o auxílio-moradia. Veja que o aumento, mais dia menos dia, haveria que ser concedido. Seria cumulativo com auxílio”, escreveu no twitter.
 
Em agosto desse ano, o reajuste chegou a ser previamente aprovado pelo próprio STF em sessão administrativa. Na ocasião, os ministros defenderam que houvesse uma redução de benefícios como auxílio-moradia. Na época, o presidente Michel Temer (MDB) declarou que sancionaria o reajuste apenas com essa condição.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

João Baptista Herkenhoff

Registro nacional de antecedentes criminais

A Gazeta publicou ampla e belíssima reportagem sobre o assassinato da menina Thayná.  Num trecho da matéria lê-se o seguinte:          "Passagens por...

 
 
 
 
Sitevip Internet