Notícias / Política

04/11/18 às 18:29

Jaime afirma que Mendes precisa abrir 'caixa-preta' da Fazenda

“Tem muita gente que não paga imposto e quer continuar sem pagar", disse senador eleito

Camila Ribeiro, Mídia News

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Jaime afirma que Mendes precisa abrir 'caixa-preta' da Fazenda

Foto: Alair Ribeiro/MidiaNews

O senador eleito Jaime Campos (DEM) - que adotou um discurso forte contra parte de empresários ligados ao setor agronegócio - defendeu o fim do sigilo fiscal das tradings que atuam em Mato Grosso, a fim de que o Governo consiga detectar eventuais sonegações de impostos na exportação de grãos.
 
As tradings são empresas que atuam como intermediárias entre fabricantes e compradores em operações de importação e exportação.
 
“Tem muita gente que não paga imposto e quer continuar sem pagar. Defendo abrir a ‘caixa-preta’ da Sefaz (Secretaria de Estado de Fazenda) em relação às tradings”, disse Jaime, em entrevista à Rádio Capital.
 
Ele lembrou que em 2017, o então presidente do Tribunal de Contas do Estado, conselheiro Antônio Joaquim, chegou a pedir que a Sefaz fornecesse informações fiscais de empresas exportadoras que atuam no Estado, durante o período de 2013 a 2016
.
 
A ideia era realizar uma auditoria no controle de exportações. A Sefaz, porém, alegou que os dados eram sigilosos e não poderiam ser encaminhados à Corte de Contas.
 
“Vocês lembram que o Antônio Joaquim propôs abrir esses dados, o Pedro [Taques] resistiu. Foi lá, meteu um mandado de segurança e não deixou. Defendo que abra a caixa-preta. Que sigilo fiscal nada! Sigilo tem que ser aberto à sociedade”, afirmou Jaime.
 
A principal alegação do senador eleito é que essas empresas estariam simulando exportações de produtos para se beneficiarem com isenção de impostos.
 
À época em que o TCE solicitou as informações, seriam realizadas seis auditorias operacionais e uma de conformidade.  
 
O impedimento, conforme o TCE, ocorreu no caso das exportações. Ainda de acordo com o órgão, havia indícios de que R$ 6 bilhões de exportações não saíam do mercado interno, o que representa aproximadamente R$ 500 milhões de ICMS não-recolhidos ao Estado.
 
“Tem informação chegando até mim, casos graves que estão ocorrendo no Estado e que é preciso ter coragem para fazer o enfrentamento, não resta outra alternativa. Cabe ao governador eleito Mauro Mendes fazer isso. Caso contrário, o Mauro vai quebrar a cara, dar com burros n’água”, acrescentou Jaime.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Fernando Rizzolo

New Deal no Brasil

Bairro simples da periferia. O cheiro de café ainda estava pela cozinha e transpunha a sala com móveis simples, um sofá velho e uma antiga televisão que tinha em cima dela algumas xícaras, daquelas que têm o...

 

Enquete

Se a eleição para presidente tivesse Jair Bolsonaro e Sérgio Moro como candidatos, em quem você votaria?

 
 
 
Sitevip Internet