Notícias / Cidades

06/10/18 às 09:41

Poconé recebe a 7ª Prova do Ouro entre os dias 11 e 14

O evento, que será realizado no haras Santa Rita, irá distribuir meio-quilo de ouro aos seus vencedores. Também será realizado um leilão do Cavalo Pantaneiro

Sandra Santos, da assessoria

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Poconé recebe a 7ª Prova do Ouro entre os dias 11 e 14

Foto: Assessoria

A cidade de Poconé, distante a pouco mais de 100 km de Cuiabá, será palco de um dos maiores torneios de laço comprido do Brasil. A 7ª Prova do Ouro, que será realizada no haras Santa Rita, de 11 a 14 de outubro, irá distribuir ½ (meio-quilo) de ouro aos seus vencedores.

O evento promete muita adrenalina para os amantes do esporte e bons negócios para os interessados na raça do Cavalo Pantaneiro, que além de um leilão totalmente dedicado à raça, terá seu papel de destaque em todas as provas, que conta com o apoio da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Pantaneiro (ABCCP).

Toni Teixeira, um dos organizadores do evento, conta que é esperado a inscrição de mais de 100 laçadores, participando de todas as provas e concorrendo ao grande prêmio. “Primeiro, teremos a prova ‘taça ouro’, que é um primeiro estágio para que os laçadores conheçam a pista e se familiarizem com ela. Depois, teremos o laço em dupla e, por último, teremos a prova propriamente dita do ouro, na categoria profissional, que irá entregar ao seu vencedor a quantia de R$ 40 mil”, explicou Toni Teixeira.

Ainda sobre as provas, Teixeira explica que, no domingo (14/10), último dia das competições, uma prova aberta ao público irá premiar seu vencedor com o valor de R$ 4 mil. A única exigência aos participantes, conforme explicou o organizador, é que o Cavalo Pantaneiro utilizado pelo competidor tenha sido adquirido no leilão do evento, seja na edição atual ou nas anteriores.

“No sábado (13/10) à noite, irá ocorrer um leilão da raça do Cavalo Pantaneiro e quem adquirir qualquer cavalo no sábado poderá concorrer ao prêmio sem precisar pagar a taxa de inscrição. Já aqueles que adquiriram o Cavalo Pantaneiro em edições anteriores, deverão pagar a taxa de inscrição de R$ 100″, explicou.

Participações especiais

O locutor Gabriel Heller, conhecido como “Pinguim”, e a competidora Amanda Rossa já garantiram a presença no evento. Com apenas 17 anos e natural da cidade de Canoas, Rio Grande do Sul, “Pinguim”, conta que está ansioso em para “narrar em uma festa tão grande”. “Para mim, é uma emoção muito grande poder fazer parte dessa história do Cavalo Pantaneiro. Por isso, agradeço todos os dias a Deus e aos amigos que me oferecem esta oportunidade”, diz.

Competidora desde os 7 anos de idade e natural da cidade de Campo Largo, Paraná, Amanda Rossa é uma das promessas na 7ª Prova do Ouro. Hoje, aos 22 anos, Amanda já acumula alguns títulos e diz estar empolgada para conhecer a cidade de Poconé. “Dos locais que ainda não fui, tenho vontade de conhecer a pista dos Pavilhões da Festa da Uva em Caxias do Sul, Poconé-MT e também a pista do Haras Virgínia em Portão/RS”.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Aurélio Mendanha

Ande lega! Direitos e deveres de quem anda de Bicicleta

No Brasil e não seria diferente no Município de Agua Boa, cada vez mais as bicicletas são usadas como um meio alternativo de transporte. Andar de bicicleta é uma atividade que tem encontrado cada vez mais adeptos na...

 
 
 
 
Sitevip Internet