Notícias / Eleições

02/10/18 às 13:58

Nilson destaca papel no impeachment e a necessidade de se impedir a volta do PT

Assessoria

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Nilson destaca papel no impeachment e a necessidade de se impedir a volta do PT

Foto: Assessoria

No programa eleitoral exibido nesta segunda-feira (01), o candidato a senador pelo PSDB de Mato Grosso, Nilson Leitão, reforçou a forte atuação durante o processo de impeachment da ex-presidente da República, Dilma Rousseff (PT), na Câmara dos Deputados. Ele foi um dos primeiros congressistas a aventar essa possibilidade, assim que tomou conhecimento dos fortes indícios que ligavam o partido ao esquema de corrupção que ficou conhecido como ‘Petrolão’. 

“Precisamos ter coragem para tirar o pé desse mar de lama que o PT nos enfiou, com a habilidade de quem se esquiva do duro golpe de esquerda sinalizado por essa quadrilha. Note que em entrevista recente ao jornal El País, o ex-ministro José Dirceu sinalizou que se Fernando Haddad não ganhar, será questão de tempo para eles tomem o poder. Tomar é diferente de ganhar. Portanto, eles não têm escrúpulos e farão de tudo para voltar, custe o que custar. Não podemos deixar isso acontecer”, enfatizou.

O programa mostra Nilson fazendo um discurso para mais de 2 milhões de pessoas reunidas na Av. Paulista, em São Paulo, durante os protestos pró-impeachment. “O Brasil são vocês. Cada um que sonha com um país melhor”. Noutro trecho, na tribuna da Câmara, cita a necessidade de um virar a página da triste história recente do país. “O Brasil precisa recomeçar”, pontuou. 

Defensor da operação Lava Jato e favorável às 10 medidas contra a corrupção elaboradas pelo Ministério Público Federal (MPF), Leitão também utilizou a fala do juiz federal Sérgio Moro durante o programa, quando o magistrado proferiu elogios ao parlamentar pela votação do pacote ‘anticorrupção’. “O único deputado de Mato Grosso que votou contra essa emenda da criminalização dos juízes foi o Nilson Leitão”, destacou Moro em palestra realizada em dezembro de 2016 em Cuiabá. 

Ocorre que, dos oito parlamentares mato-grossenses, apenas Nilson Leitão votou contra a responsabilização de juízes e promotores por crimes de abuso de autoridade. A emenda listava situações em que juízes e promotores poderiam ser processados por abuso de autoridade. Os magistrados, por exemplo, poderiam ser enquadrados em crime de responsabilidade se expressassem, por qualquer meio de comunicação, opinião sobre processo pendente de julgamento. 

Os promotores responderiam pelo crime se promovessem a instauração de ação civil ou penal em desfavor de alguém, sem a existência de indícios mínimos de prática de algum delito. O programa também ressalta o Projeto de Emenda à Constituição (PEC) apresentado por Leitão que prevê o corte de mais de 400 cargos nos legislativos federais e estaduais, economizando mais de R$ 5 bilhões em quatro anos. “Tem que ter coragem para fazer esses enfrentamentos. É por isso que me sinto pronto para ser senador”.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Fernando Rizzolo

A Exclusão e o Pancadão

Uns anos atrás, escrevi um artigo sobre a repressão praticada pelos seguranças dentro dos shoppings centers em São Paulo, uma vez que não permitiam que grupos de jovens da periferia, que marcavam encontros chamados...

 
 
 
 
Sitevip Internet