Notícias / Saúde e Ciência

26/09/18 às 12:04 / Atualizada: 26/09/18 às 12:10

Gisele Bündchen revela que pensou em suicídio: 'Pior coisa que já senti'

Top enfrentou batalha contra síndrome do pânico, diz revista

Quem

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Gisele Bündchen revela que pensou em suicídio: 'Pior coisa que já senti'

Foto: Reprodução/ Instagram

Por mais perfeita que sua vida possa parecer ao lado do marido e dos dois filhos e com uma carreira de extremo sucesso no mundo da moda, Gisele Bündchen desabafou que a história real não é bem assim.
 
A modelo de 38 anos abriu o jogo e revelou que já pensou até em suicídio. "As coisas podem parecer perfeitas do lado de fora, mas ninguém tem ideia do que realmente acontece", desabafa a modelo, em entrevista à People.

Enfrentando dificuldades para ingressar no mundo da moda, Gisele se lembra que recebeu duras críticas no início da carreira. "Me diziam que meu nariz era muito grande e meus olhos muito pequenos e que eu nunca estaria na capa de uma revista", relembra.

Mas em 1997, a história mudou quando Gisele desfilou de topless para Alexander McQueen e foi parar na sua primeira capa da Vogue. Em 2000, a modelo assinou um contrato de 25 milhões de dólares com a Victoria's Secret e começou a namorar o astro Leonardo DiCaprio. Tantas conquistas em pouco tempo a deixaram ansiosa demais.

Gisele contou que teve sua primeira crise de pânico durante um voo em 2003 e depois disso, desenvolveu uma síndrome que a deixava assustada em túneis, elevadores e outros espaços fechados. "Eu estou numa ótima posição na minha carreira e sempre me achei muito positiva, então pensava 'Por que estou me sentindo assim?", diz. "Me senti desamparada. Seu mundo parece menor e menor e você não consegue respirar", revela.

Convivendo com a crise do pânico, a modelo chegou a contemplar a ideia de tirar sua própria vida. "Eu realmente tive o desejo de só pular de um prédio e nunca mais ter que me preocupar com esses sentimentos", relembra. A modelo, então, procurou um especialista que lhe prescreveu Xanax, um antidepressivo e antiansiolítico, mas se recusou a usá-lo. "A ideia de depender de um medicamento me apavorou. E se eu perder o remédio? Vou morrer?", se pergunta.

Gisele decidiu, então, fazer uma mudança total em seu estilo de vida. "Eu fumava, bebia vinho e tomava café todos os dias. Parei com tudo do dia para a noite", conta. A top ainda abandonou o açúcar e buscou yoga e meditação para aliviar o stress.

E, em 2005, decidiu terminar o relacionamento com DiCaprio. "Todos que cruzam nosso caminho são nossos professores. Eles aparecem em nossa vida para nos mostrar algo. E com ele foi assim. Eu o honro por isso", conta. Essas e outras histórias estão no livro de memórias lançado por Gisele, Lessons: My Path to a Meaningful Life.


Tom Brady e Gisele Bündchen _ Foto: reprodução Instagran
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Nilton Moreira

Estrada Iluminada - Pandemia com clausura

Quando chegamos ao Planeta Terra encontramos dificuldades no convívio com pessoas que vamos encontrando pelo caminho. Interessante que não adianta nos mudarmos de bairro, cidade e até de estado, que vamos nos deparar com...

 
 
 
 
Sitevip Internet