Notícias / Meio Ambiente

14/06/18 às 15:53

Ibama e Sema iniciam ação conjunta de combate ao desmatamento no norte de MT

Agentes ambientais encontram desmatamento realizado por correntão no norte de Mato Grosso

Assessoria

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Ibama e Sema iniciam ação conjunta de combate ao desmatamento no norte de MT

Foto: Mayke Toscano/Gcom-MT

 O Ibama e a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) de Mato Grosso, com apoio do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer-MT) e da Força Nacional, iniciaram nesta terça-feira (12/06) operação conjunta para coibir o desmatamento ilegal da Amazônia. Na primeira ação, agentes ambientais flagraram o corte raso de 160 hectares em área de Reserva Legal em Tapurah (MT) por correntão, técnica que usa dois tratores e uma corrente com elos grossos para derrubar a vegetação nativa.



Na base utilizada pelos infratores foram apreendidos um caminhão, uma pá carregadeira, uma moto, uma camionete, motosserras e documentos que evidenciam a saída da madeira, além de fichas de funcionários e comprovantes de transações bancárias. A Sema estima que a ação evitou o desmatamento de outros 800 hectares.
Foto: Mayke Toscano/Gcom-MT



 

A Operação Estanque também resultou na apreensão de 267 metros cúbicos de madeira em tora das
essências sucupira, cambará, cumaru e cedrão, volume equivalente a 12 caminhões carregados. A área degradada pelos infratores nos municípios de Tapurah e Porto dos Gaúchos corresponde a 500 hectares. O desmatamento foi identificado por imagens de satélite.

Durante a ação, um caminhão sem Guia Florestal válida foi identificado. Após denúncia do Ibama, equipe da Sema-MT se deslocou até uma serraria para inspeção de carga, cuja documentação relatava o transporte de garapeira, champanhe, jatobá, cajueiro e cambará. No entanto, todas as toras eram da espécie cambará, madeira de alta resistência usada na construção civil e para fabricação de móveis.

Responsável pela origem da madeira, uma fazenda localizada no município de Tapurah foi embargada e autuada em R$ 212 mil pelo transporte sem guia florestal válida, inserção de informações falsas no sistema de controle florestal do estado (Sisflora 2.0) e Plano de Manejo Florestal Sustentável em desacordo com a legislação ambiental. Já a serraria foi multada em R$ 62 mil pelo recebimento da carga. As 40 toras de cambará, com volume total de 40 metros cúbicos, também foram apreendidas.
 
Foto: Hermínio Lacerda/Ibama
“Essa parceria com o Ibama em Mato Grosso não ocorria há cinco anos. Queremos estancar o desmatamento no estado. É um aviso aos desmatadores. O Mato Grosso não compactua com a ilegalidade”, disse o secretário de Meio Ambiente, André Baby.  Nesta terça-feira (12/06), ele se reuniu com a presidente do Ibama, Suely Araújo, na sede do Instituto, em Brasília, para consolidar a ação conjunta.

Para a superintendente do Ibama em Mato Grosso, Lívia Martins, o controle do desmatamento depende da conscientização dos consumidores, além das ações de fiscalização ambiental. “Os produtos procedentes de áreas embargadas e de Reserva Legal (gado e grãos) continuam a entrar na cadeia comercial. Enquanto existir cadeia produtiva que consuma produtos ilegais, haverá pressão para desmatamento”, afirmou a superintendente.
A presidente do Ibama destacou a importância da atuação conjunta com o Governo do Estado para a eficácia do controle ambiental.
 
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Fernando Rizzolo

Vinho chileno com sabor de rebeldia

Já fui melhor nisso. Uns dez anos atrás, eu era um apreciador de vinhos. Na época, isso era uma espécie de moda, e, de todos os vinhos, o que eu menos apreciava era o chileno. Talvez em razão do meu paladar mais...

 
 
 
 
Sitevip Internet