Notícias / Meio Ambiente

19/03/18 às 19:40 / Atualizada: 19/03/18 às 19:50

Espaços gratuitos do Fórum Mundial da Água recebem público em Brasília

Vanessa Maria de Brito da Assessoria

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Espaços gratuitos do Fórum Mundial da Água recebem público em Brasília

Nas grandes tendas montadas no estacionamento do Estádio Mané Garrincha, a Vila Cidadã e a Feira oferecem programação gratuita, diversificada e educativa sobre água aos moradores do DF e participantes do evento.

Foto: Assessoria

Brasília – Durante esta semana (19 a 23), o 8º Fórum Mundial da Água (FMA) vai debater ações e políticas que podem mitigar, preservar e garantir acesso a este recurso precioso à vida, no presente e no futuro, em todo o planeta. Brasília é o palco deste importante evento, dedicado a encontrar soluções para um dos maiores desafios do planeta e da humanidade.

A oitava edição do FMA está sendo realizado, pela primeira vez, no Hemisfério Sul. Os debates, painéis e reuniões do Fórum envolvem países, governos, grandes corporações, especialistas, cientistas, comunidades, consumidores e cidadãos. Esta parte do evento será realizada, a partir de hoje (19), no Centro de Eventos Ulysses Guimarães.

Enquanto isso, nas grandes tendas armadas no estacionamento do Estádio Mané Garrincha, participantes da maratona de eventos e debates, especialmente os moradores do Distrito Federal, já estão desfrutando das atividades em dois espaços gratuitos do Fórum: a Vila Cidadã e a Feira.

Até sexta-feira (23), uma programação rica, educativa e diversificada está sendo oferecida por escolas, organizações não governamentais, projetos da iniciativa privada e do setor público na Vila Cidadã. Há palcos e auditório, nesse espaço, onde se apresentam uma enorme variedade de atrações todas relacionadas com a água. O público infantil é um dos maiores frequentadores. A Vila Cidadã é uma festa.

Já na Feira, estandes de instituições públicas e privadas, governamentais e empresas apresentam seus projetos, iniciativas, soluções, serviços e produtos ao público. Tanto um quanto outro espaço possibilitam aprendizagem e informações sobre muitos aspectos que envolvem os recursos hídricos.

No espaço Expo, só é possível entrar o público pagante. Belos estandes dos países participantes do Fórum e de grandes corporações mundiais compõem a Expo Internacional do  8º FMA. Este espaço foi aberto, no domingo (18), às 16h.

Alimentação

A praça da alimentação está muito bem montada na entrada do Estádio Mané Garrincha. Doze chefs de Brasília, do projeto Chefs nos Eixos, apoiado pelo Sebrae DF, são os fornecedores de deliciosos pratos regionais e da boa gastronomia, além de doces. Há espaços com mesas e cadeiras para o público comer e beber confortavelmente. Também há fornecedores de sorvetes, sucos, espumantes, entre outros. O espaço bar está mais próximo às arquibancadas.

 Tudo está sendo comercializado na praça da alimentação pela Nugo, empresa do DF que desenvolveu aplicativo e cartão que funcionam como moeda digital. O consumidor adquire o cartão por R$5 e crédito para comprar os produtos, evitando a manipulação de dinheiro, perda, etc  Os R$5 são devolvidos ao final, e se houver saldo, poderá ser retornadao via portal da Nugo(www.nugo.com.br ). Os caixas da Nugo são pessoas que andam pela praça de alimentação com placas escritas ‘caixa’ ou ‘cashier’.

Sebrae

O Sebrae e o Centro Sebrae de Sustentabilidade (CSS) estão no estande da instituição no espaço Feira. Vídeos, infográficos e conteúdos de conhecimento interativos, que apresentam muitas informações e dicas sobre boas práticas sustentáveis para pequenos negócios integram o portfólio do espaço.

O Sebrae também vai coordenar o Camp de Ecoinovação: Desafio Água, que será realizado, de hoje (19) até quinta-feira (21), das 14 às 18h, no espaço Green Nation na Vila Cidadã. Vinte ideias de start ups selecionadas nos meses anteriores, visando o uso eficiente, reaproveitamento e reúso, redução do desperdício e poluição da água serão apresentadas para os setores privado e público, industrial, cidades e agronegócios.

Vídeos sobre o prédio sustentável do CSS, que conquistou no último dia 6, em Londres, dois troféus do Breeam Awards 2018, também podem ser assistidos no estande. O edifício-sede do Centro Sebrae de Sustentabilidade, localizado em Cuiabá (MT), é um raro exemplo de projeto arquitetônico baseado no conhecimento ancestral dos povos indígenas do Xingu e possui vários recursos de boas práticas sustentáveis da construção e manutenção do prédio, entre elas, captação de água de chuva para lavagem de pisos, jardim e banheiros; duas microusinas fotovoltaicas solares; uso de iluminação natural no ambiente interno; gestão de resíduos; etc.

Os troféus conquistados na premiação mundial de construções sustentáveis foram: Melhor Edificação Sustentável das Américas; e Edificação Sustentável mais votada pelo júri popular de 77 países via votos digitais. Neste prédio, trabalha uma equipe mutidisciplinar, que produz e distribui conhecimento sobre sustentabilidade para os pequenos negócios brasileiros, visando o ingresso desse robusto setor (98,5% das empresas brasileiras) na chamada ‘nova economia’ ou ‘economia em transição’.

Cidadãos

No domingo (18), Marcos Santana, servidor público, estava no ‘escovódromo’ no estande da Agência Reguladora de Águas, Energia e Abastecimento Básico do Distrito Federal (Adasa) com três filhos. As crianças ganharam escovas de dente da Adasa. “Acho importante conscientizar as crianças, desde cedo, sobre a necessidade de não desperdiçar a água, nem quando estão escovando os dentes”, afirmou.

Ele também disse que os governos devem integrar as políticas relacionadas com os recursos hídricos, pois água é uma questão estrutural e não vai se resolver por meio de políticas e ações isoladas.

Vítor Hugo da Silva, 6 anos, estava pescando num ‘lago’ cheio de lixo - na verdade, uma instalação de plástico azul que tinha garrafas pet, plástico, papel, etc, como infelizmente ocorre em rios, córregos, lagos e no mar. Várias crianças tentavam limpar a água, usando varinhas de pescar.

No estande da Escola Sesi/Senai de Sobradinho, a aluna Maria Eduarda Araújo, de 16 anos, explicava o desenho do projeto de um vaso sanitário com uma caixa preta acoplada dentro da descarga.  Tratava-se de uma solução desenvolvida nas aulas de robótica para evitar o entupimento dos vasos, que ela e colegas criaram.

A caixa acoplada se chama Arduíno, um acionador eletrônico da água da descarga que abre a passagem em duas etapas: na primeira, passa para um compartimento onde há um pequeno triturador que reduz o tamanho dos resíduos; na segunda, a água com resíduos triturados segue para a rede de esgoto. Ela contou que interessados já haviam contatado a escola, pensando em colocar a solução no mercado.

No espaço da Caesb, várias crianças brincavam no jogo de casas Trilha da Caesb, montado no chão, que autorizava a seguir em frente ou voltar, de acordo com comportamentos e respostas sobre como lidar com a água.

Kit colombiano

Na Feira, num pequeno estande, pai e filho da pequena empresa colombiana Ecoducha, apresentavam um kit composto por: chuveiro, piso com captação da água de banho e sistema acionado por placa solar, que bombeia a água acumulada abaixo do piso para a descarga do vaso sanitário, permitindo assim o reúso. O equipamento é uma invenção do empreendimento e custa R$ 500. Eles vieram para apresentar o produto e, quem sabe, encontrar investidores ou parceiros.

Bordados

Um estande diferente, repleto de lindos bordados com o tema água, atrai os visitantes. As almofadas, panos de prato, entre outras peças, são frutos do projeto Interligação Madeira-Porto Velho, de educação ambiental relacionado com licenciamento ambiental, geração de renda e saúde, que apoia comunidades localizadas nos territórios por onde passam as redes transmissão de energia elétrica da usina hidrelétrica do Jirau (RO).

Os bordados foram feitos em dez cidades participantes do projeto (4 de MT, 2 de GO e 1 de MG), que integram a bacia do Rio Prata. “Estamos aplicando a metodologia de bordado A Bordar o Ser, que trabalha a saúde, a qualidade de vida, a relação da pessoa com a natureza, com os outros e com a água. Assim chegamos a estes resultados maravilhosos”, explicou Marilu Dumont, coordenadora do projeto e uma das idealizadoras do método Matizes Dumont.

Livros 

O Instituto Federal de Brasília (IFB) está distribuindo livros publicados pela editora do IFB, produzidos por seus professores, mediante edital, para estudantes do ensino técnico, tecnológico e profissionalizante.

“Os temas vão do alfinete ao foguete”,  disse Luciana Matssukado, pró-reitora de pesquisa e inovação do instituto. Livros de química, instrumentação, educação, planejamento de eventos, gastronomia, entre outros, estão sendo fornecidos aos interessados, que passarem pelo estande, na Vila Cidadã. Os temas das publicações correspondem às demandas que surgem nos cursos dos 10 campus do IFB no DF, explicou a pró-reitora.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

José Sarney

São Luís em Dezembro

O sinos do Natal já podem ser ouvidos nos seus sons distantes Quando eu era menino e começava, em São Bento, a descobrir o mundo com suas belezas, a primeira coisa que me encantava era o campo verde, lindo tapete de capins:...

 
 
 
 
Sitevip Internet