Notícias / Educação

27/02/18 às 22:32

Faculdades de MT são denunciadas por cursos de Psicologia à distância

Pau e Prosa Comunicação

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Faculdades de MT são denunciadas por cursos de Psicologia à distância

Foto: Divulgação

O curso superior de Psicologia pode ser encontrado em quase 500 universidades por todo o Brasil e está entre uma das graduações mais concorridas em processos seletivos. Mas é bom ficar atento ao fato de que o ensino à distância não é reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) e os que optam por esta modalidade correm o risco de chegar ao final do curso e não receber o diploma, ficando impedido de atuar na área.
 
O Conselho Regional de Psicologia de Mato Grosso (CRP18-MT) identificou sete faculdades que oferecem o curso à distância no interior do estado, nas cidades de Colíder, Alta Floresta, Pontes e Lacerda, Peixoto de Azevedo, Confresa, Diamantino e Vila Rica.
 
A autarquia alerta os estudantes que, de acordo com o Decreto 5.773/206, a criação de cursos de Direito, Medicina, Odontologia e Psicologia na modalidade à distância só pode acontecer após a aprovação do Conselho Federal da OAB ou do Conselho Nacional de Saúde (CNS), mesmo que façam parte de instituições de ensino já reconhecidas pelo MEC.
 
“Se você pretende fazer Psicologia, é importante saber que esta graduação só existe no formato presencial. Não há, atualmente, nenhuma instituição autorizada pelo MEC a oferecer essa formação a distância”, afirma a presidente do CRP18-MT, Morgana Moura.
 
A autarquia já informou ao Ministério Público Estadual (MPE) e ao MEC sobre a existência destes cursos para que as devidas providências sejam tomadas. Há um alerta também para a sociedade para que não seja lesada e enganada.
 
Vale destacar que, caso a pessoa conclua o curso em uma instituição não regulamentada, ela não estará autorizada a atuar na área e se insistir poderá ser autuada por exercício ilegal da profissão, o que é crime. Isto porque o diploma não terá o reconhecimento do MEC e o formando não conseguirá a carteira de identidade profissional emitida pelo CRP18-MT, que autoriza o profissional a atuar no mercado.
 
Muitas vezes as pessoas recorrem aos cursos à distância devido ao custo ser mais baixo, além da questão do tempo. Porém, a presidente do CRP alerta que esta economia acabará resultando em dinheiro jogado fora, uma vez que o curso não tem validade.
 
“Queremos alertar estas pessoas para que não sejam enganadas por estas instituições educacionais. Muitas vezes elas se inscrevem sem ter o conhecimento da ilegalidade e acabam sendo lesadas no final do curso. O CRP orienta que a própria sociedade nos procure e denuncie, para que possam tomar as devidas providências e inibir este tipo de situação”, comentou.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Fernando Rizzolo

New Deal no Brasil

Bairro simples da periferia. O cheiro de café ainda estava pela cozinha e transpunha a sala com móveis simples, um sofá velho e uma antiga televisão que tinha em cima dela algumas xícaras, daquelas que têm o...

 

Enquete

Se a eleição para presidente tivesse Jair Bolsonaro e Sérgio Moro como candidatos, em quem você votaria?

 
 
 
Sitevip Internet