Notícias / Educação

21/12/17 às 10:10

Nova Chance: Reeducandos iniciam vida acadêmica em sala de aula na penitenciária Central em Cuiabá

Essa inclusão é possível graças ao projeto Liberdade de Direito e de Fato, que oferta curso superior de Administração Pública, na modalidade de educação a distância, dentro da unidade prisional, a maior do estado.

Raquel Teixeira | Sejudh-MT

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Nova Chance: Reeducandos iniciam vida acadêmica em sala de aula na penitenciária Central em Cuiabá

Foto: Christiano Antonucci/Gcom

Dezessete reeducandos da Penitenciária Central do Estado, em Cuiabá, fazem parte agora da comunidade acadêmica da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Essa inclusão é possível graças ao projeto Liberdade de Direito e de Fato, uma parceria entre a universidade e a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos com apoio de diversos parceiros, que oferta curso superior de Administração Pública, na modalidade de educação a distância, dentro da unidade prisional, a maior do estado.

A aula inaugural ocorreu nesta semana e foi aberta pela reitora da UFMT, Myriam Serra, e reuniu a turma dos novos acadêmicos, equipe da Sejudh, da UFMT e representantes do Poder Judiciário, Conselho da Comunidade, Defensoria Pública e servidores da penitenciária.



Nelson Alves Junior é um dos reeducandos que ingressou no curso por meio de vestibular especial aplicado pela UFMT no final de novembro. Ele ficou em segundo lugar no processo seletivo e viu na penitenciária a oportunidade de terminar o ensino médio e conseguir uma chance de ir adiante. “Aqui com a Escola Nova Chance consegui concluir os estudos e chegar até aqui. Minha meta é concluir e ter uma nova vida quando sair”, afirmou Nelson que é eletricista de formação.

O secretário adjunto de Administração Penitenciária, Emanoel Flores, explica que os reeducandos do projeto que conseguirem progressão de regime, poderão terminar o curso num polo de EaD da universidade federal. “Este projeto foi a união de vários parceiros que se empenharam na ideia e batalharam para concretizá-la. Nossa expectativa é que essa ideia se estenda a outras unidades do Sistema Penitenciário estadual”, observou o gestor.

A reitora da UFMT salientou aos reeducandos o desafio de renovar diariamente o compromisso com os estudos para que a iniciativa tenha sucesso. “Vocês são os novos estudantes da comunidade acadêmica da UFMT. É muito importante que se doem por esse projeto, renovando seu compromisso com vocês mesmos, acreditando que é possível mudar suas vidas pela educação”, afirmou Myriam Serra.



Marcos Rodrigues Jr, 22 anos, também concluiu o ensino médio na PCE e no vestibular para o curso superior ficou em primeiro lugar. Jovem, ele vê no ensino superior um recomeço para sua vida. “Parecia difícil no começo, mas eu consegui chegar aqui. E agora é um recomeço de vida”.

Parceria

O projeto Liberdade de Direito e de Fato tem o apoio de várias instituições junto com Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), órgão gestor do Sistema Penitenciário estadual. A Sejudh ficou responsável pelo mobiliário da sala de aula na penitenciária, execução do projeto no local, com pedagogas para acompanhamento e seleção dos reeducandos. A Associação dos Servidores da PCE custeou os aparelhos de ar condicionado, impressora e os monitores do projeto.

A Fundação Nova Chance ficará responsável pelo pagamento dos professores e a UFMT e Fundação Uniselva pelo material didático virtual e professores. O Conselho de Execução Penal e Poder Judiciário forneceu os livros didáticos e computadores.

O juiz Jorge Tadeu Rodrigues, que representa o Poder Judiciário no Conselho da Comunidade, destacou o envolvimento de várias instituições no projeto e a UFMT por aceitar o desafio de levar curso para a unidade prisional. “Não basta que cumpram sua pena, é preciso alcancem a liberdade e um novo patamar em suas vidas”, afirmou.



O diretor da penitenciária, Bruno Henrique Marques, falou do empenho dos servidores para que o projeto fosse adiante e do apoio da associação para que a nova sala de aula fosse concretizada. “Sabemos que os desafios são grandes, mas com o compromisso de diversas pessoas conseguiremos avançar com essa iniciativa de ressocialização e com várias outras existentes na unidade que auxiliam na mudança de vida de cada um dos reeducandos que desejam uma nova oportunidade”.

Participaram da cerimônia da aula inaugural do projeto a presidente da Fundação Nova Chance, Dinalva Oriede; Superintendente Penitenciário, Gilberto Carvalho, equipe pedagógica da PCE, coordenada pela professora Roselvira Serpa; presidente da Associação de Servidores da PCE, Arthur Rodrigues; diretor da Faculdade de Administração e Ciências Contábeis, professor Ávilo Magalhães; coordenador do curso de Administração Pública EaD, professor José Carlos Marquese o defensor público André Rossignollo. 
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Telma Cenira Couto da Silva

As mulheres da minha vida

Thomires era o nome da minha avó paterna.  Descendente de franceses, tinha a pele muito alva e os olhos azuis claros, que lembravam o mar. O louro esbranquiçado do seu cabelo remetia-me aos das minhas bonecas. Adorava admirar o...

 
 
 
 
Sitevip Internet