Notícias / Notícias Gerais

17/12/17 às 00:48

Aumento do fluxo de automóveis nas estradas no fim de ano oferece riscos de acidentes

Karenina Moss

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Anualmente, a situação das estradas brasileiras se agrava durante o fim de ano. O aumento do fluxo de veículos por conta das férias está entre as principais causas de tragédias em rodovias, além dos altos índices de chuvas. A boa notícia é que, mesmo com mais riscos de acidentes nesta época, a Polícia Rodoviaria Federal (PRF) constatou uma queda dos registros de vítimas fatais por acidentes, como explica o porta-voz da PRF Diego Brandão.

“A gente vem de um histórico de 7200 mortes por ano em Rodovias Federais. No ultimo ano, a PRF registrou 6500 mortes - uma diminuição considerável de mortes em rodovias federais. Mas o que a gente tem são aqueles momentos específicos, aqueles momentos específicos onde há um aumento de fluxo e consequentemente um aumento das ocorrências de transito.”

Segundo levantamento da Confederação Nacional da Indústria (CNI) com dados da PRF, existem aproximadamente 100 trechos críticos. OS números ainda assustam: Foram 57.983 acidentes somente em 2016. Apenas dez Rodovias Federais concentram 60% do total das ocorrências. Em média, as dez rodovias juntas, apresentam uma média de 276 acidentes a cada 100 quilômetros.

Mais perigosas - Em 2016, a BR 116 – conhecida como Régis Bittencourt - que corta o Nordeste até a fronteira do Brasil com o Paraguai, e a BR 101 – chamada de Translitorânea ou Rodovia da Morte, foram responsáveis por 29.436 acidentes, 31% do total , com 1.663 vítimas fatais. A Rodovia Fernão Dias, ou BR 381 – que corta as regiões metropolitanas de Minas Gerais e São Paulo - ainda é o trecho mais perigoso do país, com 556 acidentes a cada trecho de 100 km. Diego Brandão explica as ações que podem amenizar os riscos de acidentes nos pontos mais críticos das estradas.

“A dica principal é que ele se fiscalize sobre as próprias condutas. Então, se mantenha na velocidade, não fazer ultrapassagem onde você não tenha certeza da garantia da segurança. Também evitar o uso de álcool durante o ato de dirigir ou antes dele. Então, são- medidas simples que podem mudar esse cenário.” – Explica Diego Brandão.

O governo tem criado ações voltadas para a prevenção das vítimas de acidentes nas rodovias. Entre as principais medidas, trabalhar educação e conscientização no transito, com abordagens sobre a legislação, além da própria fiscalização e endurecimento das penas aos infratores. Outro braço estratégico é a inclusão de cuidados com a engenharia das estradas.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Fernando Rizzolo

New Deal no Brasil

Bairro simples da periferia. O cheiro de café ainda estava pela cozinha e transpunha a sala com móveis simples, um sofá velho e uma antiga televisão que tinha em cima dela algumas xícaras, daquelas que têm o...

 

Enquete

Se a eleição para presidente tivesse Jair Bolsonaro e Sérgio Moro como candidatos, em quem você votaria?

 
 
 
Sitevip Internet