Notícias / Agronegócios

09/11/17 às 09:15

Logística não segue avanço do agronegócio

Segundo o consultor da CNA, Luiz Antonio Fayet, a logística está sufocando a produção rural

Estadão Conteúdo

Edição AguaBoaNews, Clodoeste Pereira 'Kassu'

Imprimir Enviar para um amigo
Logística não segue avanço do agronegócio

Segundo Fayet, da CNA, um terço da produtividade do campo é gasto com logística

Foto: Ernesto de Souza/Ed. Globo

O agronegócio brasileiro "cresceu a passos largos nos últimos 50 anos", se destacando como o segundo maior exportador do mundo, porém, a infraestrutura logística não acompanhou essa expansão, afirmou o consultor para logística e infraestrutura da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Luiz Antonio Fayet. "Crescemos e exportamos muito, mas ainda gastamos demais com logística." Segundo ele, a logística está sufocando a produção rural, não apenas para o agricultor, mas para toda a cadeia produtiva.

Fayet estava entre especialistas, empresários e autoridades que participaram do fórum Logística e Infraestrutura no Agronegócio, realizado ontem, em São Paulo - uma parceria do Estado com a CNA. Para o presidente executivo da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR), César Borges, essa defasagem se dá porque o Brasil investiu pouco em infraestrutura nos últimos anos.

"Se comparamos o investimento de 2013 até hoje, a redução é de mais de 50%, o que agrava um problema crônico do País", disse Borges. "Nossa infraestrutura logística foi construída antes da explosão do agronegócio", explica o presidente da CNA, João Martins da Silva. Ele afirmou que o agronegócio brasileiro dentro da porteira é capaz de produzir mais e melhor, mas para fora é "um pesadelo".

O executivo citou que são milhares de quilômetros de caminhão em rodovias precárias e portos congestionados. "Essas condições elevam em 25% o valor do frete e no Norte chega a 35%", afirmou. "Pelo menos 60% da carga é transportada por estradas." João Martins comentou ainda que os modais mais recomendados, como o ferroviário e o hidroviário, são pouco usados.

"Esses modais têm capacidade mais elevada, são menos poluentes e têm custos muito menores."Todos concordaram que grande parte da produtividade do agronegócio brasileiro, resultado de pesquisas e investimentos do produtor, se perde no trajeto da fazenda até o porto - são mais de 1.500 km em trechos terrestres. Segundo Fayet, da CNA, um terço da produtividade do campo é gasto com logística. "A logística sufoca o desenvolvimento do agronegócio."

Concessões

Os desafios do agronegócio, em especial no momento em que a economia começa a se recuperar de uma recessão, exigem soluções duradouras e, nesse cenário, as concessões surgem como prioridade. "Há muito tempo não se dá ao setor a importância que ele merece", disse Borges, presidente executivo ABCR. "A concessão nasceu da falta de recursos dos governos", argumentou.

"Sabemos da situação em que o governo se encontra, então, sabemos que no curto prazo investimento estatal não vai acontecer. Acho que é fundamental a iniciativa privada para o desenvolvimento da logística e infraestrutura no Brasil", afirmou o diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Jorge Luiz Macedo Bastos. Para o diretor do Movimento Pró-Logística, Edeon Vaz, o desafio do setor produtivo em logística é constante.

O presidente executivo da Associação Nacional dos Usuários do Transporte de Carga (Anut), Luiz Baldez, explicou que seria mais eficiente se o dinheiro investido em políticas de subsídios à safra agrícola fosse revertido para reduzir o custo de infraestrutura. "Essa conta precisa ser feita pelo Estado." Fábio Trigueirinho, secretário executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), concorda: É mais importante investir em infraestrutura do que subsidiar sua ineficiência".
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Dr. Rosário Casalenuovo Júnior

Queimada e tempo seco não são os agentes principais das doenças respiratórias

As clínicas de otorrinolaringologista e pneumologia ficam cheias nesta época do ano. Crianças e idosos sofrem para dormir, principalmente devido à baixa resistência do organismo, fato que provoca com facilidade...

 
 
 
 
Sitevip Internet