Notícias / Educação

17/10/17 às 19:36

Curso técnico aumenta renda do trabalhador brasileiro

Estudo divulgado pelo Senai revela aumento médio de quase 18% no salário de trabalhadores em nível técnico

Marina Fernandez

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Curso técnico aumenta renda do trabalhador brasileiro

Foto: Divulgação

Uma pesquisa encomendada pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e divulgada no mês de setembro deste ano revela aumento médio de quase 18% na renda de profissionais brasileiros com formação em nível técnico. Para o Nordeste, o número é ainda maior: 21,7%, segundo dados da pesquisa.

No estudo, foi realizada uma comparação entre a renda média de profissionais formados no ensino médio com os formados no técnico. Os dados foram retirados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) divulgada pelo IBGE em março.

Separando os resultados pelas regiões brasileiras, a renda do profissional do curso técnico no Sul e Sudeste é 15,1% maior que a do trabalhador com ensino médio, seguido de 21,4% no Norte e Centro-Oeste e 21,7% no Nordeste. A média nacional é de 17,7%.

O ensino técnico é uma das maneiras mais rápidas de os concluintes do ensino médio ingressarem no mercado de trabalho. Pessoas desempregadas também podem apostar nessa modalidade de ensino para incrementar o currículo e alcançar a recolocação profissional.

Essa modalidade de ensino, geralmente, tem 18 meses de duração, e oferece o conhecimento necessário para aqueles que desejam entender o funcionamento de ambientes de trabalho, bem como a execução de atividades práticas para atuação em indústrias e empresas de diferentes ramos, como saúde e informática, por exemplo.

Atualmente, existem oportunidades de matrículas para a formação técnica: o ensino presencial, em que o aluno precisa ir até a instituição de ensino; e o ensino técnico a distância, para os estudantes que desejam estudar em casa, com maior flexibilidade em seus horários e autonomia para organizar a sua rotina de estudos.

Por fim, a formação tecnológica foi também um dos critérios utilizados para o levantamento. Os cursos tecnológicos estão ganhando destaque por serem uma formação profissionalizante de curta duração e mais objetiva que a graduação tradicional. Segundo o levantamento, o perfil dos profissionais com essa formação é de jovens com idade entre 25 e 44 anos, equilibrados entre homens (50,4%) e mulheres (49,6%).
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Telma Cenira Couto da Silva

As mulheres da minha vida

Thomires era o nome da minha avó paterna.  Descendente de franceses, tinha a pele muito alva e os olhos azuis claros, que lembravam o mar. O louro esbranquiçado do seu cabelo remetia-me aos das minhas bonecas. Adorava admirar o...

 
 
 
 
Sitevip Internet