Notícias / Agronegócios

05/09/17 às 08:55

Frigoríficos - Capacidade de abate em MT cai mesmo com reaberturas

Segundo o Imea, diversificação das unidades operando no Estado é importante, mas ainda há considerável ociosidade nas indústrias

DBO

Edição ÁguaBaNews, Clodoeste Kassu

Imprimir Enviar para um amigo
Frigoríficos - Capacidade de abate em MT cai mesmo com reaberturas

Utilização real da capacidade do Estado ficou em 82,13% em julho

Foto: Divulgação

Com o movimento nos frigoríficos do Estado nos últimos três meses - três plantas (Mirassol D’Oeste, Nova Xavantina e São José do Rio Claro) que já possuíam SIF foram reabertas e uma (Juruena) perdeu a habilitação -, houve diminuição na capacidade total de abate em MT, afirma o Imea. “A utilização frigorífica total, que é a razão entre o número de animais abatidos e a capacidade de abate total, ficou em 51,89% em julho de 2017, maior valor desde fevereiro 2014, registrando alta mensal de 4,07 p.p”.

A utilização real, que é representada pela razão entre o total de bovinos abatidos e a real necessidade de compra diária das indústrias, porém, representou uma porcentagem maior no fim de julho de 2017: 82,13%. Em julho, o abate de bovinos no Estado alcançou 439,3 mil cabeças, maior quantidade de animais abatidos em um mês desde janeiro de 2015. O instituto destaca que a reabertura e diversificação das unidades operando no Estado são importantes, mas que há considerável ociosidade nas indústrias.

Confinamento - A cotação da arroba do boi gordo chegou a R$ 126,40 na última semana em Mato Grosso. Os preços vêm se recuperando e melhoram o otimismo dos pecuaristas do Estado em relação à atividade. Nesse patamar, o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) estima ser possível uma rentabilidade positiva para os confinadores que adquiriram boi magro a R$ 1.750,00/cab e com custo de diária de R$ 7,50/cab/dia. Nessa mesma faixa de diária, mas com valores maiores para o animal magro, a arroba precisa passar dos R$ 130 para que haja ponto de equilíbrio (veja mais na tabela abaixo).

Segundo o Imea, os preços da arroba do boi gordo apontam para uma margem menos espremida entre o custo e a receita obtida na venda dos animais. “Porém, apesar dos avanços positivos, o produtor deve estabelecer critérios no seu manejo, de modo que consiga evitar gastos desnecessários e busque se proteger de oscilações nas cotações que comprometam o pleno rendimento da sua atividade”, reforça o instituto.

 
Fonte: Informações do Imea
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Dr. Rosário Casalenuovo Júnior

Queimada e tempo seco não são os agentes principais das doenças respiratórias

As clínicas de otorrinolaringologista e pneumologia ficam cheias nesta época do ano. Crianças e idosos sofrem para dormir, principalmente devido à baixa resistência do organismo, fato que provoca com facilidade...

 
 
 
 
Sitevip Internet