Notícias / Agronegócios

16/08/17 às 15:20

Exportação de carnes cai em MT

Operação Carne Fraca completa 5 meses

Só Notícias

Edição para ÁguaBoaNews, Clodoeste Kassu

Imprimir Enviar para um amigo
O volume de carnes enviadas por Mato Grosso ao mercado externo caiu 8,69% no 2º trimestre de 2017, quando comparado ao 1º trimestre. Também houve retração de 5,21% no valor das exportações, que caiu de US$ 340,706 milhões no 1º trimestre para US$ 322,925 milhões no 2º. Na próxima quinta-feira (17), a deflagração da Operação Carne Fraca completa 5 meses.

As investigações de fraudes pela Polícia Federal sobre os frigoríficos deu início a uma séria crise de imagem do Brasil como fornecedor de proteína perante os principais mercados consumidores do mundo. Desde a operação, vários exportadores embargaram o produto nacional, situação da qual o país começou a se recuperar nos meses seguintes, com a retomada das vendas e reabertura dos mercados importadores.

De março para abril, a queda no volume de carnes enviadas pelo Estado ao mercado externo chegou a 28% e a perda nos negócios foi de 31%, saindo de US$ 122,282 milhões em março para US$ 84,096 milhões em abril. Nos meses seguintes, com a retomada de mercados importantes, o Estado voltou a recuperar espaço e viu as exportações subirem. Em maio, o valor cresceu 23,83% sobre abril, com o envio de US$ 104,136 milhões em produto.

O valor cresceu de novo em junho, quando o Estado obteve o melhor resultado do ano, alcançando US$ 134,692 milhões, alta de 29,34% sobre o mês anterior. O volume subiu, de 26,419 mil toneladas em abril para 31,092 mil (t) em maio e para 39,431 mil (t) em junho. Tudo parecia caminhar bem até que um novo embargo foi promovido pelos Estados Unidos, após a inspeção sanitária do país encontrar abscessos em carnes enviadas por frigoríficos brasileiros.

O problema ocasionado por uma reação à vacinação contra a febre aftosa resultou na suspensão das exportações àquele país desde 22 de junho, quando autoridades americanas justificaram o fechamento das relações comerciais como “preocupações recorrentes sobre a segurança dos produtos”.

Em Mato Grosso, 5 plantas frigoríficas estavam habilitadas a exportar aos americanos, localizadas em Barra do Garças, Diamantino, Paranatinga, Cuiabá e Araputanga. Os frigoríficos e o setor produtivo aguardam a retomada do mercado.

Luiz Antônio Freitas Martins, presidente do Sindicato das Indústrias Frigoríficas (Sindifrigo), confia que as perdas ocasionadas pela Operação Carne Fraca e pelo embargo norte-americano serão sanadas por meio do diálogo do ministro da Agricultura, Blairo Maggi, com as autoridades daquele país. “O ministro irá esclarecer os fatores que prejudicaram o nosso país e reestabelecer os mercados”.
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Telma Cenira Couto da Silva

As mulheres da minha vida

Thomires era o nome da minha avó paterna.  Descendente de franceses, tinha a pele muito alva e os olhos azuis claros, que lembravam o mar. O louro esbranquiçado do seu cabelo remetia-me aos das minhas bonecas. Adorava admirar o...

 
 
 
 
Sitevip Internet