Notícias / Meio Ambiente

15/07/17 às 11:55

Prevenção - Período de estiagem exige cuidados especiais dos produtores para evitar incêndios nas fazendas

Assessoria

AguaBoaNews

Imprimir Enviar para um amigo
Prevenção - Período de estiagem exige cuidados especiais dos produtores para evitar incêndios nas fazendas

Imagem arquivo 2015: incêndio em lavoura próximo ao frigorífico de Água Boa

Foto: AguaBoaNews

Entre os meses de julho e setembro a estiagem, o sol forte e o vento são mais intensos em Mato Grosso. Por isso a Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) orienta o produtor rural a tomar alguns cuidados para evitar que o fogo atinja sua lavoura ou a propriedade. Neste mesmo período, as queimadas controladas, prática agrossilvipastoril autorizada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) para viabilizar a agricultura e renovação de pastagens, ficam proibidas. A restrição é preventiva, começa amanhã (15/07) e vai até dia 15 de setembro para evitar incêndios, já que as condições climáticas neste período são propícias à propagação do fogo.
 
E este tempo seco coincide com a colheita da segunda safra de milho. Nessa época, o fogo pode ser provocado pelo próprio maquinário que aquece durante a colheita, por isso a prevenção é considerada a melhor alternativa neste período.
 
O analista de Meio Ambiente da Famato Thiago Moraes informa que medidas simples podem ser adotadas. “ O produtor precisa ficar atento aos horários de colheita. O ideal é que ela seja feita nos horários em que o sol não esteja tão forte, no início da manhã e no final da tarde”, orienta Moraes.
 
Outras medidas simples, mas muito importantes são manter um tanque d’água próximo ao local da colheita e treinar os operadores de máquinas e outros funcionários para combater o fogo.
 
Os incêndios acidentais também podem afetar as lavouras e causar prejuízos aos produtores. Para organizar os trabalhos preventivos, o produtor pode elaborar um plano de prevenção. Nestes planos são detalhadas, de forma simples e objetiva, as atividades que serão desenvolvidas em uma determinada área para prevenir incêndios florestais.
 
Os aceiros, faixa livre de vegetação, onde o solo fica descoberto podem ajudar a evitar a propagação do fogo. “Cabe ao produtor fazer a manutenção dos aceiros naturais que podem ser as estradas. Eles devem ficar limpos e trafegáveis principalmente durante a área de maior perigo de incêndios. Há também a possibilidade de se construir os aceiros”, explica o analista.
 
A implantação de vegetação com folhagem menos inflamável, formando uma cortina de segurança, é uma prática eficiente para reduzir a propagação do fogo, pois dificulta o acesso do fogo às copas, facilitando o combate. A construção de pequenos açudes ajuda na obtenção de água no caso de combate a incêndios.
 
Penalidades – Utilizar fogo para limpeza e manejo nas áreas entre os dias 15 de julho e 15 de setembro é crime passível de seis meses a quatro anos de prisão, com autuações que podem variar entre R$ 1 mil a R$ 7,5 mil (pastagem e agricultura) por hectare. Nas áreas urbanas o uso do fogo para limpeza do quintal é crime o ano inteiro.
 
Plano de Combate e prevenção – Para intensificar as ações durante o período de estiagem, o Governo do Estado lançou o “Plano de Combate e prevenção às queimadas 2017”. O plano prevê cerca de R$ 3 milhões em investimentos na estrutura de prevenção e resposta. A estrutura de prevenção e combate deste ano contará com as 18 unidades do Bombeiro Militar, instaladas nos municípios mais populosos, com um efetivo de 1,4 mil bombeiros; 11 brigadas mistas, para atender áreas sensíveis, oito bases descentralizadas; duas equipes de perícia florestal (Bombeiro e Politec); cinco viaturas ABTF (Auto Bomba Florestal); uma ATC (Auto tanque combustível); 13 caminhonetes (Sema e Bombeiro); duas aeronaves de combate a incêndio florestal e um helicóptero do Centro Integrado de Operações Áreas (Ciopaer).
Imprimir Enviar para um amigo

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Nilton Moreira

Estrada Iluminada - Não temos para onde fugir

            Neste momento de dificuldade que estamos todos passando e que o maior atingido na insegurança é o rico, pois que este além de sentir o pavor eminente da tristeza...

 
 
 
 
Sitevip Internet