Artigos / José Luiz Tejon Megido

29/01/19 às 13:39

Presidente Jair Bolsonaro salienta a importância da agropecuária no Fórum Econômico Mundial

Imprimir Enviar para um amigo
O presidente Jair Bolsonaro fez na última semana a sua estreia no palco internacional no Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça.

Foi mais do que breve, foi brevíssimo em seu discurso. Mas dentro dessa brevidade, salientou a importância da nossa agropecuária, do convívio harmonioso com o meio ambiente e a sustentabilidade; e salientou também que temos uma missão de alimentar bilhões de pessoas no mundo.

Os produtores brasileiros ficaram bem na fita em Davos. Agora, o que não vi ninguém ainda abordar é o foco. Uma priorização de como poderíamos, por exemplo, crescer o PIB brasileiro de hoje, dependendo da taxa do dólar, na casa de uns 2,1 trilhões de dólares para 2,5 trilhões de dólares, o que seria crescermos 20% em cinco ou seis anos.

Mas, como? Qual o foco estratégico?

O agro nacional representa 25% do nosso PIB brasileiro. Nas minhas conta seria 35%, pois agronegócio é um complexo agroindustrial.

Esses 25% dividi por categorias, sendo PIB igual a 100. A agropecuária, dentro da porteira, fica com 30%. A tecnologia, ciência, insumos e máquinas (o antes da porteira) ficam com 10%. E o resto? Onde estão os 60% restantes?

Além das porteiras, depois das porteiras das fazendas, predominantemente no comércio, supermercados, setores financeiros, transportes e na agroindustrialização.

Quer dizer, para conduzirmos um PIB nacional para crescer 20% em seis anos, só conseguiremos se dobrarmos o tamanho do nosso agronegócio, e isso só irá ocorrer com agregação de valor, agroindústria, processamento e a multiplicação de muitas Havaianas, a única marca brasileira global que deveria ter sido batizada de “Brasilianas”, pois a marca ainda fica com cara de Havaí.

Então, para o PIB crescer 20% precisaremos de um agro que dobre de tamanho. E isso, além de produção agropecuária em tudo, frutas, hortaliças, especiarias e até no lançamento do suco mais gostoso do mundo, o de jabuticaba.

Precisaremos de agroindústrias. Micro, pequenas, médias e gigantes globais.

O presidente foi brevíssimo, mas que o estudo profundo do agronegócio para que ele dobre de tamanho esclareça o papel determinante da agroindustrialização e seus serviços.

O agronegócio é um complexo agroindustrial integrado. Vamos voltar às origens do termo Agribusiness, criado em Harvard, e no Brasil em 1990, com o pioneiro Ney Bittencourt de Araújo e Prof. Decio Zylbersztajn, no Pensa, da Fea-Usp.

Sobre o CCAS

O Conselho Científico Agro Sustentável (CCAS) é uma organização da Sociedade Civil, criada em 15 de abril de 2011, com domicilio, sede e foro no município de São Paulo-SP, com o objetivo precípuo de discutir temas relacionados à sustentabilidade da agricultura e se posicionar, de maneira clara, sobre o assunto.
 
O CCAS é uma entidade privada, de natureza associativa, sem fins econômicos, pautando suas ações na imparcialidade, ética e transparência, sempre valorizando o conhecimento científico.
 
Os associados do CCAS são profissionais de diferentes formações e áreas de atuação, tanto na área pública quanto privada, que comungam o objetivo comum de pugnar pela sustentabilidade da agricultura brasileira. São profissionais que se destacam por suas atividades técnico-científicas e que se dispõem a apresentar fatos concretos, lastreados em verdades científicas, para comprovar a sustentabilidade das atividades agrícolas.
 
A agricultura, apesar da sua importância fundamental para o país e para cada cidadão, tem sua reputação e imagem em construção, alternando percepções positivas e negativas, não condizentes com a realidade. É preciso que professores, pesquisadores e especialistas no tema apresentem e discutam suas teses, estudos e opiniões, para melhor informação da sociedade. É importante que todo o conhecimento acumulado nas Universidades e Instituições de Pesquisa seja colocado à disposição da população, para que a realidade da agricultura, em especial seu caráter de sustentabilidade, transpareça.

Mais informações no website: http://agriculturasustentavel.org.br/. Acompanhe também o CCAS no Facebook: http://www.facebook.com/agriculturasustentavel.
José Luiz Tejon Megido

José Luiz Tejon Megido

José Luiz Tejon Megido, Conselheiro Fiscal do Conselho Científico para Agricultura Sustentável (CCAS), Dirige o Núcleo de Agronegócio da ESPM, Comentarista da Rádio Jovem Pan.
ver artigos

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Dr. Rosário Casalenuovo Júnior

Queimada e tempo seco não são os agentes principais das doenças respiratórias

As clínicas de otorrinolaringologista e pneumologia ficam cheias nesta época do ano. Crianças e idosos sofrem para dormir, principalmente devido à baixa resistência do organismo, fato que provoca com facilidade...

 
 
 
 
Sitevip Internet