Artigos / Gabriel Guidotti

26/01/16 às 22:26

As relações com o próximo

Imprimir Enviar para um amigo
Quem já não ouviu uma piada sem graça e riu mesmo assim, para ajudar o indivíduo que a proferiu? O ser abençoado que procede dessa forma é uma pessoa legal, alguém cujas boas intenções contribuem diretamente para o mundo ser um lugar menos formal. Da boca de cada um, não saem apenas palavras edificantes. Sobra tempo para compartilhar alguma bobagem que se desprendeu dos confins da mente. Deixar o próximo confortável, todavia, dentro dos limites do bom-senso, favorece as relações sociais e evita pré-julgamentos.
 
A bem da verdade, julgamentos sempre existirão. Mas pessoas legais estão aí para compatibilizar as diferenças. Você consegue identificar uma pessoa legal? Atente para as seguintes características: ela tentará lhe prover uma boa experiência comunicacional, desde que isso não afira sua própria dignidade. Ela evitará o conflito ao máximo de modo a não causar constrangimentos desnecessários. Ela estará sempre preocupada em não falar das pessoas pelas costas, pois covardia é a arte dos maus.
 
Pessoas legais tem uma educação privilegiada. Não é difícil chega esse estágio. Basta sorrir, exercer simpatia. Há indivíduos tímidos que não se abrem em razão de um complexo motivo: medo de suas próprias ideias. Se alguém tem medo de sua própria ideia, então se vive o marasmo de uma prisão sem grades. Acalente suas vontades, fale o que estiver pensando, desde que isso não fira o próximo. Com sorte, e de forma propositiva, pessoas legais virão interagir.
 
Ouço muito por aí a autodefinição de algumas pessoas que se consideram “difíceis”. A pessoa difícil não se nota como realmente é: impossível de conviver.  Quando alguém se proclama difícil em função de potenciais espasmos de raiva e irritação, ela está mascarando uma verdade que não quer aparecer: má educação. A vida as desenhou assim. Nada é definitivo, contudo.
 
Não estou falando de pessoas epidérmicas que conseguem impor respeito por intermédio de ideias fortes e impositivas. É possível agir de modo combativo e ser uma pessoa legal. Em outras palavras, as pessoas legais não se destacariam tanto se não existisse um referencial ruim para a comparação. As pessoas chatas têm salvação, desde que admitam seus erros e tratem o próximo com respeito. Você, pessoa difícil, pense nisso. Você, pessoa legal, continue assim.
Gabriel Guidotti

Gabriel Guidotti

Gabriel Bocorny Guidotti é bacharel em direito, jornalista e escritor.
Porto Alegre – RS
ver artigos

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Evandro Carlos

Mauro Mendes, seu plano era “iludir”? Que pena, o meu era te fazer feliz!!!

A música Milu, do cantor mineiro Gustavo Lima, é um dos grandes hits da musica nacional da atualidade, nela o interprete conta a historia de alguém que vive iludido, lembrando que quem cai uma vez, cai três, mas que ele...

 
 
 
 
Sitevip Internet