Artigos / Juacy da Silva

07/12/15 às 13:16

JUBILEU DA MISERICÓRDIA

Imprimir Enviar para um amigo
Desde  o início de seu ponificado o Papa Francisco vem se empenhando para recolocar a Igreja em  um contexto  de espiritualidade  e de temporalidade. Cada  vez mais tem chamado a atenção  de católicos e não  católicos para a importância do diálogo entre as diferentes religiões como forma de resgatar antigas  e novas formas de ecumenismo, condenando, com frequência,  o uso da religião  para práticas políticas violentas, principalmente para o terrorismo politico que tem origem em formas distorcidas de religiosidade;  em suas expressões , uma ofensa a Deus.
 
Na dimensão da temporalidade tem procurado também  resgatar a missão de fraternidade, de solidariedade que a Igreja  tem em relação `as  pessoas que estão  excluidas social, econômica, cultural e políticamente. Tem insistido que cabe `a Igreja, vale dizer  a todos os fiéis, em princípio  católicos, mas por extensão  aos fiéis de outras religiões, que a verdadeira fé deve ser materializada em ações concretas direcionadas a quem sofre,  a quem é discriminado,  a quem  é violentado,`a quem é injsutiçado. Vale  dizer,  a igreja  precise deixar  seus templos e suntuosidades e ir ao encontro dos pobres e necessitados.

 
Na sexta feira, dia 13 de março último, Francisco surpreendeu o mundo, principalmente o mundo católico, ao  anunciar, em  suas palavras: “Por isso decidi proclamar um Jubileu extraordinário que tenha no seu centro a misericórdia de Deus. Será um Ano Santo da Misericórdia. Queremos vivê-lo à luz da palavra do Senhor: «Sede misericordiosos como o Pai» (cf. Lc 6, 36). E isto sobretudo para os confessores! Muita misericórdia! Este Ano Santo terá início na próxima solenidade da Imaculada Conceição e concluir-se-á a 20 de Novembro de 2016, Domingo de Nosso Senhor Jesus Cristo Rei do Universo e rosto vivo da misericórdia do Pai. Confio a organização deste Jubileu ao Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização, para que o possa animar como uma nova etapa do caminho da Igreja na sua missão de levar o Evangelho da misericórdia a todas as pessoas.”
 
Um  mês  depois, no dia 11 de abril o Papa Francisco volta  ao assunto através  da Bula Papal, com 17  páginas  onde  estabelece  as diretrizes de como será  este ano Santo  da  Misericórida, a ter início nesta terca  feira, 08 de  dezembro, Dia da Imaculada Conceição  e a ser  encerrado do dia 20 de novembro de 2016, possibilitando que a Igreja Católica,  desde Roma  até os confins da terra, em todos os países, Arquidioceses, Dicoseses, paróquias e comunidades possa estar voltada aos  mesmos objetivos que é a reflexão  e práticas guiadas pela divina misericórida, tanto no plano espiritual quanto no temporal.
 
O início deste Jubileu extraordinário tem dois eventos importantes, em Roma e ao mesmo tempo ao redor do mundo. O primeiro será representado pela abertura da Porta da Basílica de São Pedro nesta terça feira, 08  de dezembro, quando se comemora o cinquentenário do encerramento do Consilho Vaticano II, que mudou adicalmente a vida e as práticas do catolicismo.
 
Nas palavras  do Papa Francisco em sua Bula “A misericórdia será sempre maior do que qualquer pecado, e ninguém pode colocar um limite ao amor de Deus que perdoa. Na festa da Imaculada Conceição, terei a alegria de abrir a Porta Santa. Será então uma Porta daMisericórdia, onde qualquer pessoa que entre poderá experimentar o amor de Deus que consola, perdoa e dá esperança.”
 
O segundo no próximo domingo, dia 13 de dezembro quando,seundo o Papa  Francisco,  também abrir-se-á a Porta Santa na Catedral de Roma, a Basílica de São João de Latrão e as portas de todas as Igrejas Católicas espalhadas pelo mundo afora.
 
Durante  este Ano  Santo da Misericórida a Igreja Católica, sua hierarquia  e também  os fiéis  são  instados, orientados, motivados a realizarem ações concretas como demonstração do amor ao próximo.
 
Jubileu em sua origem signficava comemorações  especiais em regozijo pela libertaçãoda escravidão,  de dívidas, do jugo da opressão e no plano espiritual pelo arrependimento dos pecados  e  o recebimento do perdão pela misericórida de Deus.
 
Com certeza, em um mundo marcado por tanta violência, injustiça, egoismo, materialismo, consumismo, imediatismo, fome, miséria, exclusão  social e econômica, degradação  ambiental e indiferença,  proclamar um jubileu  extraordinário tendo como  tema central a misericórida,  será  um momento para as  pessoas renovarem suas esperanças de que podemos construir um mundo melhor, mais justo, mais fraterno e mais humano.
Juacy da Silva

Juacy da Silva

JUACY DA SILVA, professor universitário, fundador, titular, aposentado UFMT, sociólogo, mestre em sociologia, colaborador de alguns veiculos de comunicação. Email profjuacy@yahoo.com.br Twitter@profjuacy
 
ver artigos

comentar  Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agua Boa News. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agua Boa News poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
 

veja maisArtigos

Nilton Moreira

Estrada Iluminada - Pessoas que estavam lá!

Alguns têm certeza. Outros não acreditam. A maioria suspeita de que possa existir, e outros tantos preferem não se questionar. Estou falando de vidas...

 
 
 
 
Sitevip Internet